Veja imagens do AirPower, carregador sem fio cancelado da Apple

1 min de leitura
Imagem de: Veja imagens do AirPower, carregador sem fio cancelado da Apple
Imagem: Reprodução/Apple
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

Em 2019, a Apple cancelou a produção do AirPower, carregador sem fio que, supostamente daria conta de "abastecer" iPhones, Apple Watches e AirPods ao mesmo tempo. Dada a desistência da big tech, o público ficou sem saber como era o aparelho, mas um colecionador colocou as mãos em uma das poucas unidades desenvolvidas pela companhia e decidiu mostrá-la ao mundo.

Giulio Zompetti, italiano de 28 anos, contou ao The Verge que adquiriu a peça funcional junto a uma empresa de reciclagem de eletrônicos chinesa, além de ter compartilhado suas impressões. "A unidade carece de toda a carcaça externa e mostra esse belo e pesado chassi de aço inoxidável", destacou, aparentemente encantado com a compra realizada em dezembro do ano passado.

AirPower chegou às mãos de colecionador.AirPower chegou às mãos de colecionador.Fonte:  Reprodução/Giulio Zompetti 

Munido de 22 bobinas na parte frontal e 22 circuitos controladores em sua traseira, o protótipo do AirPower funciona apenas quando emparelhado com um também protótipo do iPhone, detalha o site. Em um vídeo, Zompetti o exibe ativado. Confira!



Verdadeira paixão

Ainda de acordo com o colecionador, há uma entrada para cabo lightning, o que atesta o estágio inicial de desenvolvimento da peça. "Quando conectei [um iPhone dessa maneira] a ele, pude ver alguns caracteres no log. Então, depois de ajustar a taxa BAUD [de transmissão de dados], fui capaz de ler um log compreensível", relembra. "É um protótipo, não foi feito para plug and play", pondera.

Superaquecimento foi um dos problemas que, segundo relatórios, levaram a Apple a abortar sua empreitada — mas Giulio não percebeu algo do tipo em seus testes. Quanto às suas motivações para correr atrás de aparelhos como o AirPower e um exemplar raro do primeiro Apple Watch, além de 33 outros, desde 2019, defende: trata-se de uma paixão. O mais novo, classifica, é um dos melhores "achados" que conseguiu.