Apple: AirPods falsificados podem causar prejuízo de US$ 3,2 bilhões

1 min de leitura
Imagem de: Apple: AirPods falsificados podem causar prejuízo de US$ 3,2 bilhões
Imagem: Regan Coule/Tom's Guide
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

A Apple pode estar amargando um prejuízo de US$ 3,2 bilhões (equivalentes a R$ 16,5 bilhões) devido à falsificação crescente de seus AirPods. A estimativa, feita pelo site The Information na sexta-feira (16), teve como base a divulgação de dados sobre apreensões feitas pela Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA.

Segundo as autoridades norte-americanas, as apreensões de fones de ouvido falsos tiveram um crescimento, de US$ 3,3 milhões (R$ 17 milhões) em 2019 para cerca de US$ 62,2 (R$ 318 milhões) entre outubro de 2020 até o presente, destacando que esses números representam apenas uma fração do total produzido.

Considerados fáceis de copiar, os fones de ouvido falsificados, apreendidos pela alfândega dos EUA, chegaram a 360 mil unidades somente nos últimos nove meses. Segundo o The Information, a Câmara de Comércio dos EUA fez uma estimativa em 2016 de que o valor total de produtos apreendidos representa apenas 2,5% da falsificação física mundial.

O que diz a Apple

Fonte: Apple/DivulgaçãoFonte: Apple/DivulgaçãoFonte:  Apple 

Embora a perda bilionária seja apenas uma suposição, um porta-voz da Apple explicou ao site 9To5Mac que o grande problema não é a perda de receita em si, mas também a questão da segurança. Segundo o representante, além de proporcionar uma experiência inferior, “muitas vezes [esses dispositivos] podem ser perigosos”, referindo-se a incêndios verificados em carregadores e baterias falsos.

A empresa de Cupertino possui equipes no mundo inteiro, trabalhando em conjunto com autoridades policiais, alfandegárias, comerciantes e sites de comércio eletrônico, com o objetivo de acabar com essas falsificações. Essa parceria permitiu descobrir que a grande maioria desses produtos veio da China continental e de Hong Kong.

Sobre a “preferência” dos falsários pelos AirPods, isso ocorre, conforme o 9To5Mac, pela facilidade de falsificar um par de fones de ouvido em comparação a outros produtos mais sofisticados, como iPhones ou o relógio Apple Watch. As falsificações de AirPods geralmente é feita com moldes autênticos, roubados das empresas que produzem para a Maçã.