Apple paga US$ 9,75 milhões por defeitos nos fones Powerbeats2

1 min de leitura
Imagem de: Apple paga US$ 9,75 milhões por defeitos nos fones Powerbeats2
Imagem: YouTube
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

Depois de uma espera de três anos, reclamantes de uma ação coletiva contra a Apple afirmaram ao site MacRumours, na terça-feira (18), que começaram a ser ressarcidos individualmente pelos defeitos apresentados em seus fones intra-auriculares Powerbeats2 Wireless lançados em 2015.

Os consumidores começaram a processar a empresa da Maçã depois que descobriram um defeito em alguns dispositivos que os fazia travar repentinamente, além de não reter a carga após o “uso mínimo” anunciado. Certificada pelo juiz de uma dessas causas, a ação adquiriu o status de ação coletiva (class action) em 2017.

Nas alegações iniciais, os demandantes afirmam que a Apple “deturpou a duração da bateria” dos Powerbeats2, assim como apresentou publicidade enganosa ao afirmar que os dispositivos eram resistentes ao suor e à água, o que se provou falso. Finalmente, a empresa de Cupertino foi acusada de não dar conta de substituir ou consertar os fones com defeito no prazo de garantia de um ano.

O acordo entre a Apple e seus consumidores

Fonte: MacRumoursFonte: MacRumoursFonte:  MacRumours 

Após diversas negociações entre as partes, o caso não chegou a ir ao tribunal, uma vez que a fabricante concordou em pagar uma indenização de US$ 9,75 milhões, cerca de R$ 51,6 milhões, para encerrar o processo. Embora tenha concordado com o pagamento, a Apple negou veementemente as alegações dos usuários e disse estar pagando o valor apenas “para evitar litígios caros”.

Ao MacRumours, foi exibida uma captura de tela, mostrando uma indenização de US$ 114,12 (R$ 604), mas há consumidores que irão receber até US$ 189 (R$ 1 mil).

Apple paga US$ 9,75 milhões por defeitos nos fones Powerbeats2