Samsung aumenta suporte de blockchain em dispositivos Galaxy

1 min de leitura
Imagem de: Samsung aumenta suporte de blockchain em dispositivos Galaxy
Imagem: Samsung
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

A Samsung anunciou nesta quinta-feira (13) que os usuários de blockchain agora podem gerenciar ativos de carteiras de terceiros em smartphones Galaxy. Uma atualização do recurso Samsung Blockchain Wallet, que hoje apenas armazena chaves privadas de criptomoeda, passará a oferecer também o suporte às carteiras de hardware.

Essa atualização facilita a vida dos usuários do blockchain, que passam a acessar e processar transações, simplesmente importando ativos virtuais armazenados em carteiras frias (offline) direto para a carteira Samsung Blockchain, já presente na maioria dos dispositivos Galaxy.

A nova Blockchain Wallet da Samsung permite a conexão com qualquer carteira de hardware, inclusive às superseguras Ledger Nano S e Ledger Nano X, que permitem o gerenciamento, em uma mesma carteira, de vários ativos como Bitcoin, Ethereum, ADA-Cardano e XRP.

O que a nova Samsung Blockchain Wallet pode fazer?

Fonte: Samsung/ReproduçãoFonte: Samsung/ReproduçãoFonte:  Samsung 

Para orientar as transações, o novo aplicativo da Samsung irá divulgar as últimas tendências em criptomoedas em um feed de notícias dedicado, que contará com artigos da CoinDesk, uma das principais publicações mundiais sobre moedas digitais.

Embora, a princípio, possa parecer que a implementação da Samsung seja apenas mais uma dentre várias carteiras de criptomoedas que você pode baixar na Play Store, o grande diferencial da sul-coreana é que suas ofertas chegam com a proteção adicional do Samsung Knox e Trusted Execution Environment (TEE), um ambiente isolado e protegido de ciberataques.

Além de continuar oferecendo o Samsung Private Share, um aplicativo de compartilhamento de arquivos de forma segura e privada, a nova carteira da Samsung permite a exploração, via dispositivos Galaxy, de aplicativos descentralizados (DApp) que utilizam a rede peer-to-peer (p2p) do blockchain.

Todas as DApps, assim como as chaves privadas usadas para criptomoedas, continuarão sendo armazenadas na Samsung Blockchain Keystore, uma área totalmente isolada do sistema operacional principal. Os únicos tipos de acesso a essas informações são o PIN ou a impressão digital do dono do ativo.