A popularidade de impressoras 3D tem crescido consideravelmente. As utilidades são inúmeras, pois elas produzem objetos de decoração, ferramentas e casas, bem como revolucionam a medicina. A mesma versatilidade permitiu também a impressão de armas de fogo, preocupando autoridades americanas.

Os senadores americanos enviaram cartas a Facebook, Twitter, Reddit, Microsoft, Google, Yahoo e Craigslist solicitando a remoção e o bloqueio das instruções de fabricação dessas armas. A apreensão se deve à acessibilidade que a impressora 3D oferece aos usuários, possibilitando a produção irrestrita por todo o mundo.

Em julho deste ano, o Departamento de Estado dos Estados Unidos autorizou a distribuição legal desses arquivos CAD ao público de forma ilimitada e por qualquer meio, proliferando ainda mais essas instruções, antes disponibilizadas apenas na Dark Web e em torrent.

A produção caseira traz consequências perigosas para a segurança de cidadãos. "As armas não seriam facilmente detectadas por sensores, devido ao material utilizado na construção e à ausência de registro, tornando-as irrastreáveis", argumentam os senadores em uma das cartas.

O Facebook já tomou medidas em relação à demanda, banindo conteúdos de sites que promovem a fabricação caseira. O Reddit também se manifestou, proibindo explicitamente a disseminação desses arquivos. Na carta enviada a Jack Dorsey, CEO do Twitter, são citados alguns termos da própria rede social, alegando que compartilhar esse conteúdo não é permitido — dando autonomia para a remoção do material e da conta responsável. A empresa se recusou a se pronunciar.

%MCEPASTEBIN%