Depois de uma disputa na Justiça que se estendeu por 5 anos, a Defense Distribution, organização ativista pelo acesso a armas de fogo, conseguiu um acordo com o Departamento de Estado dos Estados Unidos para distribuir oficialmente os arquivos CAD que viabilizam a impressão das armas de fogo 3D.

Caso você não se lembre, o TecMundo contou aqui o funcionamento dessas pistolas.

O acordo com o governo assinado em abril define que os arquivos estão autorizados para disponibilização ao público, em qualquer forma e de maneira ilimitada, e não estão sujeitos aos critérios de Licenciamento de Exportação [o chamado International Traffic in Arms Regulations (ITAR)].

A disponibilização dos arquivos chega apenas para oficializar uma distribuição que já vinha ocorrendo há anos de maneira ilegal, pela dark web ou em qualquer site de torrent. A única diferença é que agora eles estarão disponíveis abertamente, no site da Defense Distribution, conforme atesta o próprio criador da arma, Cody Wilson.

Para ele, que há 5 anos não utiliza a venda dos códigos como fonte de renda, o retorno dos arquivos ao seu site vai significar não apenas uma volta aos negócios, mas também a possibilidade de aprimorar seus designs iniciais, com a abertura dos arquivos a todo um novo universo de pessoas, o que levaria a uma melhoria em seus softwares.

Embora o processo legal tenha favorecido Wilson, várias preocupações ainda rondam a questão das pistolas 3D. Além do fato de não serem tão facilmente rastreáveis e identificáveis quanto as armas de fogo convencionais, elas são fáceis de fabricar e acessíveis a qualquer pessoa que tenha uma impressora 3D, sem exigências ou que esta precise passar por qualquer tipo de liberação ou teste psicológico.

Além disso, a disponibilização dos arquivos CAD interfere na chegada desses itens a pessoas de outros países e regiões onde a comercialização indiscriminada de armas de fogo ainda não é permitida.

E você, o que acha dessa decisão?