(Fonte da imagem: Reprodução/The Verge)

Você já parou para pensar o que as empresas de propaganda fazem com os dados que elas conseguem de seu computador? Bem, Brian Kennish já o fez – afinal, foi ele quem ajudou a projetar os softwares utilizados pela DoubleClick e pela Google para essa finalidade.

E foi assim que Kennish deixou seu emprego na famosa companhia de Mountain View para criar uma maneira de “corrigir o mal que ele mesmo criou”. Isso o levou ao desenvolvimento do Disconnect, um aplicativo que impede o redirecionamento de dados – aquilo que faz com que uma propaganda sobre um produto apareça no seu PC pouco depois de você pesquisar sobre ele.

Uma ameaça que não percebemos

Você pode até pensar que isso é um exagero de segurança para algo tão simples. Mas acredite: o fato é que as propagandas e o redirecionamento de informações nos atrapalham muito mais do que pensamos ao navegar na internet.

Prova disso foi o experimento feito pela equipe de Kennish com mais de mil sites diferentes: com o Disconnect ativado, as páginas passaram a carregar 27% mais rápido e gastar 17% menos de banda. Assim, é só imaginar quanta informação é “roubada” de você a cada clique ou quão veloz sua conexão seria sem que isso ocorresse.

(Fonte da imagem: Reprodução/Disconnect)

Agora, com seu aplicativo em sua segunda versão, o Disconnect se viu obrigado a crescer consideravelmente. No lugar de um simples bloqueador, o complemento para navegadores passou a ter o maior banco de dados de sites de rastreamento do mundo, segundo o The Verge. Brian colocou até mesmo um pequeno banco de dados de proteção contra malwares.

O grande problema para ele, no entanto, é que ainda estamos despreparados demais para nos defender desse problema. “Pelos últimos anos, certamente, eu acho que o público geral ficou mais atento a esse problema. Mas ainda é algo bastante arcaico. E quanto mais sabemos sobre isso, mais perturbador isso fica”, disse ele.

Cupons de desconto TecMundo: