A internet é uma ferramenta. E, como qualquer utensílio, ela pode ter diversos usos. Infelizmente, muita gente ainda olha com preconceito sobre as possibilidades que a Internet oferece. Muitas empresas bloqueiam sites de relacionamento por pensar que seus empregados perdem tempo conversando ao invés de trabalhar. Só que com isso, essas empresas perdem oportunidades de negócios com possíveis parceiros e clientes potenciais.

O mesmo acontece com a educação. Escolas e centros de ensino fundamental, médio e superior também bloqueiam o acesso em suas dependências a muitos sites, principalmente às redes sociais e mensageiros, como o Orkut e o MSN. Infelizmente, essas instituições ainda não perceberam a força que essa ferramenta possui.

Proibir o uso da internet em escolas por medo que os alunos possam perder muito tempo é como proibir engenheiros de usarem computador para fazer seus projetos, pois eles também teriam acesso ao YouTube. Os modelos do século passado da educação eram para preparar os alunos para serem empregados em um mundo industrial. A educação atual precisa preparar os alunos para um mundo informatizado.

Como as escolas utilizam a internet atualmente?

As férias escolares não são só um período de descanso, mas de preparo para o próximo ano letivo. Muitas famílias organizam suas viagens de férias em torno das matrículas escolares. Bem, ao menos organizavam.

Antigamente, as famílias precisavam voltar para estarem nas escolas em determinado dia para garantir a vaga do ano seguinte para seus filhos. Estudantes universitários enfrentavam filas para garantir vagas nas aulas que precisavam cursar. Mas hoje isso já não é mais necessário. Muitas instituições de ensino desenvolveram sistemas de matrícula online, para os alunos realizarem suas matrículas sem precisar enfrentar fila ou comparecer na escola em determinada data.

Isso é somente uma das facilidades já utilizadas pelas escolas. Muitas também possuem sistemas de gerenciamento de conteúdo online, permitindo a professores criar material para aula a partir de seus computadores pessoais.

Além desses recursos avançados, muitos professores também  utilizam  meios mais simples para facilitar o ensino e otimizar o aprendizado. Por exemplo, há a possibilidade de uso de emails, melhorando a comunicação com os alunos. Pode-se também permitir a elaboração de vídeos para serem postados no YouTube, tornando os trabalhos mais divertidos e fáceis de entregar.

Do YouTube para as Vídeoaulas

Além de os alunos poderem utilizar o YouTube para desenvolver trabalhos de forma divertida e interativa, os professores também estão utilizando sistemas similares para desenvolver vídeoaulas, para uso principalmente em Educação a Distância (EAD). A tecnologia de streaming de vídeos, utilizado no YouTube, é replicada por instituições de ensino, possibilitando que mais alunos aprendam sem a necessidade de estarem presencialmente nas salas de aula.

A vídeoaula é um dos vários recursos possíveis para serem utilizados em EAD. A grande vantagem dessa tecnologia é o barateamento do processo e a grande distribuição do conteúdo. Ao produzir uma vídeoaula, permite-se que vários alunos em vários lugares no mundo assistam à mesma aula. Ao invés de pagarem um professor e darem o equipamento para uma aula para 40 alunos, dessa forma, milhares de pessoas em qualquer lugar do mundo podem assistir.

Vantagens da Vídeoaula

Quando se fala sobre democratização da internet e sobre a necessidade de educação para todos, a vídeoaula é o melhor recurso para isso. Através desse recurso, permite-se que o aluno aprenda através do computador e da internet. Esse processo, conhecido como E-Learning, ou aprendizado eletrônico, tem vantagens como:

  1. Autonomia do aluno: Disponibilizando aulas em vídeo pela internet, o aluno tem a liberdade de estudar no seu tempo e no lugar que preferir ou puder. Assim, ele pode ver e rever as aulas quantas vezes quiser ou precisar, melhorando assim a apreensão da matéria.
  2. Preços mais acessíveis: Ao invés de pagar mensalidades caras por aulas presenciais, pode-se pagar muito menos por vídeoaulas, pois os custos são divididos por muito mais alunos. Ao mesmo tempo, não existe custo de deslocamento, pois  se pode assistir a uma vídeoaula de casa ou do trabalho e quando puder.
  3. Uso de mais recursos tecnológicos: Como se está utilizando a internet para passar o conteúdo da aula, pode-se utilizar outros recursos da mesma internet para complementar essas aulas. Pode-se, por exemplo, oferecer download de material didático junto com a aula, ou atividades e exercícios de fixação em Flash para rodar no navegador.