A Google Play Store vai “emagrecer” um pouco. A Google está comunicando a todos os desenvolvedores ao redor do mundo que em breve “limitará a visibilidade” ou até mesmo removerá por completo aplicativos que violam as normas e condutas de publicações da loja. A ação é uma tendência crescente para este ano.

De acordo com o documento, o foco do problema é a falta de clareza ou ausência total de uma política de privacidade para o usuário. Hoje, existem aplicativos que pedem acesso ao cartão de crédito, à câmera, ao microfone ou ao número de telefone. Por muitas vezes, as solicitações são desnecessárias para o funcionamento ou consumo de conteúdo do app. A Gigante das Buscas está bastante preocupada com isso e o remédio será amargo para muitas desenvolvedoras.

Remover os apps desatualizados permitirá melhores buscas e experiência de uso

A ação tem por objetivo se livrar de toneladas de aplicativos sem sentido ou irregulares. Existem milhares e milhares de softwares chamados “zumbis”, que já estão online há anos sem serem atualizados, sendo que a maioria destes se tornaram inúteis nas versões atuais do Android. Por fim, a quantidade excessiva de publicações que perderam o propósito muitas vezes torna difícil encontrar o que você está procurando.

Não serão apenas aplicativos inativos que serão removidos. Alguns desenvolvedores talvez não se motivem a incluir uma política de privacidade para as atuais publicações, então muitos desses softwares provavelmente desaparecerão também.

Ainda assim, vai demorar um pouco até que algo mude no portal de compra da empresa. No aviso aos desenvolvedores, foi concedido um prazo até 15 de março para adicionar uma política de privacidade clara aos produtos oferecidos. Portanto, teremos de esperar pelo menos um mês antes de vermos uma loja mais limpa.

Cupons de desconto TecMundo: