A questão das patentes sempre deu e provavelmente continuará a dar muito pano para manga. E não, não estamos falando deste tipo de polêmica (nem deste tipo de patente). Grandes entraves já foram disputados por causa dos direitos sobre determinadas criações e, apesar das tentativas para acabar com essa guerra, dificilmente deixaremos de ouvir sobre o assunto de forma definitiva.

Eric Schmidt, presidente e ex-CEO da Google, uma vez disse que a questão das patentes o chateava muito e que elas são ruins para a inovação. As pequenas empresas, segundo ele, são as mais prejudicadas, pois encontram diversas barreiras para lançar seus produtos, além de eliminar a possibilidade de escolhas.

Apesar da opinião de Schmidt, a Gigante das Buscas também utiliza de forma extensiva esse mecanismo para proteger suas ideias e criações. O Android e a tecnologia do motor de busca da Google são os principais produtos da empresa que estão sob a proteção de patentes.

Contudo, a companhia não tenta blindar apenas suas obras de maior destaque. Seguindo o mesmo estilo do artigo sobre as 15 patentes mais aleatórias e sinistras já registradas, confira as 10 criações estranhas que a empresa quis proteger nos últimos anos.

1. Atualização em redes sociais utilizando quadrinhos

É bastante comum as pessoas compartilharem nas redes sociais os seus pensamentos, sentimentos e emoções. Agora, imagine fazer isso com uma mensagem acompanhada de uma tira em quadrinhos que ilustra perfeitamente o que você esta sentido. É exatamente essa a ideia que a Google teve quando registrou essa patente.

O “self-creation of comic stripis in social networks and other comunications”, que pode ser traduzido para algo como “criação automática de tiras em quadrinhos em redes sociais e outros meios de comunicação”, tem o objetivo de sugerir uma imagem dos quadrinhos que reflete o que a pessoa quer compartilhar.

Provavelmente essa ideia funcionaria como hoje utilizamos os memes que muitas vezes refletem um sentimento ou pensamento que tivemos.

2. Servidores alimentados por ondas do mar

Considerando o altíssimo consumo de energia que a Google deve ter para alimentar suas centenas de milhares de servidores, a companhia imaginou uma construção que geraria eletricidade a partir das ondas do mar. A intenção, obviamente, seria reduzir os gastos com energia e, quem sabe, utilizar a água para o resfriamento do maquinário. A ideia era novidade na época, apesar de hoje já existirem projetos com esse propósito.

3. Teclado virtual na palma da mão

Se no futuro vamos abandonar totalmente o teclado para escrever mensagens e utilizar os comandos de voz, ainda é uma dúvida que não sabemos responder. Mas foi pensando na dificuldade de “escrever” mensagens em ambientes com muita poluição sonora é que a Google patenteou ideia de um teclado que seria projetado na palma da mão do usuário.

4. Tatuagem eletrônica com opcional de detector de mentiras

Já imaginou ter uma tatuagem impressa em sua garganta que funcionasse como um microfone conectado ao seu celular? É mais ou menos essa a ideia da empresa para o “Coupling an Electronic Skin Tattoo to a Mobile Communication Device” (Acoplamento de uma tatuagem eletrônica para um dispositivo de comunicação móvel).

A Google ainda alega que este método melhoraria a transmissão do som para o microfone uma vez que não sofreria muita interferência do ambiente. Além disso, o componente poderia vir com alguns medidores que indicariam se a pessoa está mentindo, detectando contrações musculares involuntárias ou substâncias expelidas pela pele.

5. Câmera na ponta de uma vara

Muitos de nós já vimos o carro da Google utilizado para capturar as imagens que vão para o Google Street View. Agora, imagine essa mesma capacidade transferida para uma vara que possa ser carregada por qualquer pessoa. A ideia patenteada é colocar na ponta de um objeto longo, como um bastão, várias câmeras que registrariam o ambiente à sua volta. Algo como na imagem a seguir, mas talvez um pouco mais discreto.

6. Propaganda direcionada pelo ambiente

Empresas que dependem de acessos às suas páginas na internet para gerar lucros muitas vezes contam com propagandas para rentabilizar o negócio. E a preocupação delas, na maioria dos casos, é direcionar o conteúdo certo e que chamará mais atenção de um possível comprador.

Pensando nisso, a Google patenteou a ideia de adicionar sensores aos dispositivos móveis que seriam capazes de detectar variáveis do ambiente e, a partir delas, enviar anúncios mais específicos de acordo com a condição na qual se encontra a pessoa. O celular, por exemplo, identificaria a temperatura ambiente e das mãos do usuário e constataria que está um pouco frio. Assim, anúncios de luvas ou aquecedores poderiam chamar mais atenção do que ventiladores ou picolés.

7. Medidor de interesse em propagandas

A ideia do “gaze tracking system”, ou sistema de rastreamento de olhares, é medir o interesse das pessoas pelas propagandas que elas veem. O método utilizaria variáveis como o tempo que o indivíduo passou observando a peça de marketing e a dilatação da pupila, que indicaria o quanto ela se impressionou com o que viu.

8. Dividindo os gastos do bar

Já se deparou com a seguinte situação: você e seus amigos estão no bar e chegou a hora de pagar a conta. A garçonete traz a cobrança e, infelizmente, diz que não tem como dividi-la entre todo mundo. Alguém muito solícito se prontifica a pagar toda a conta, na esperança de que todos, um dia, quitem a dívida ali firmada.

Porém, acontece que alguns acabam “esquecendo” e jamais deixam de ser devedores nestes casos. A ideia da Google seria um programa (mais precisamente um aplicativo para smartphone) que não só indicaria o valor que cada um da mesa precisa pagar, como transferiria o valor para a conta online de quem arcou com todas as despesas.

9. Postagens automáticas em redes sociais

Todos querem parecer o mais bacana possível quando respondendo alguém em redes sociais. Porém, nem sempre conseguimos formular a mensagem mais impressionante, engraçada ou mesmo adequada para determinada situação.

Foi pensando nisso que a companhia teve a ideia de patentear um sistema que sugeriria mensagens criadas considerando o relacionamento com essa pessoa e o histórico dela. Assim, o sistema indicaria uma sugestão e você aprovaria (ou não) caso gostasse.

10. Coração com as mãos

Aquele famoso gesto de fazer um coração com as mãos também já foi alvo das patentes da Google. No entanto, em vez de simbolizar afeição, a empresa queria utilizar o gesto para capturas de imagem utilizando o Google Glass

Fazendo o “coração” em frente à câmera dos óculos e “enquadrando” determinada imagem, o dispositivo capturaria a cena e poderia automaticamente compartilhá-la nas redes sociais.

--

Apesar de algumas patentes serem bastante inusitadas, temos aqui boas ideias que talvez dessem bastante certo se virassem realidade. Resta-nos esperar para ver se alguma delas vai sair do papel e passar a fazer parte de nossas vidas. Quem sabe um dia você não precisará mais cobrar os seus amigos por aquela conta não paga no bar.

Cupons de desconto TecMundo: