(Fonte da imagem: Divulgação/Nokia)

O Tecmundo participou de uma conversa com Dominick D´Annibale, gerente global de produtos da Nokia, para saber alguns detalhes sobre o futuro dos produtos da parceria entre a empresa e a Microsoft no mercado de smartphones. A entrevista foi realizada pela web e teve foco nos aparelhos Nokia Lumia 710 e 800 – que acabaram de ser lançados.

Dominick D´Annibale afirma que, mesmo com a superioridade do Nokia Lumia 800 em relação ao 710, os consumidores que optarem pela versão mais modesta não precisam se preocupar com a “duração” dos aparelhos. Para ele, o Nokia Windows Phone foi criado para permitir que os clientes possuam sempre o melhor do hardware aliado ao sistema operacional.

Em resumo, ele disse que os smartphones da Nokia podem ser utilizados por mais de um ano, tranquilamente. Segundo a Nokia, não será preciso se preocupar com relação a possíveis lentidões causadas por sobrecargas no sistema – assim como ocorre com o Android, por exemplo..

O que podemos esperar?

Os executivos da Nokia foram perguntados também sobre quais são os grandes diferenciais dos novos Lumia para o mercado brasileiro. Eles responderam convidando todos os consumidores a irem até lojas autorizadas para experimentar os aparelhos e para verificarem o que existe de melhor em cada um.

Foi dito que os aparelhos Lumia 710 e 800, apesar de apresentarem a mesma experiência no sistema operacional, possuem algumas diferenças básicas – que são as responsáveis pela disparidade nos preços. Enquanto o 710 é fabricado no Brasil e chega ao mercado por valores mais acessíveis, o 800 foi criado para oferecer mais qualidade de câmera, design e memória – e por isso ele seria mais caro.

Resistência com a marca Nokia de qualidade

O Tecmundo disse a Dominick D´Annibale que, pelo menos no Brasil, os aparelhos da Nokia são reconhecidos pela durabilidade – e foi exatamente isso o que transformou a empresa em uma das mais confiáveis no segmento da telefonia móvel. Perguntamos se a linha Lumia seguiria os mesmos passos, garantindo resistência para os consumidores.

(Fonte da imagem: Divulgação/Nokia)

Com muita segurança, o executivo disse que “a Nokia sempre se foca em qualidade. O Lumia 710 possui uma estrutura plástica de alta qualidade que oferece, além de melhorias na performance da antena, grande durabilidade. Os produtos Lumia passam pelos testes de resistência a quedas mais exigentes do mercado”.

Em relação ao Nokia Lumia 800, os executivos disseram que “o corpo único, construído com um material robusto de policarbonato, e o painel sensível ao toque Gorilla Glass são apenas alguns exemplos da durabilidade” do novo aparelho. Para completar, foi dito que “a Nokia está sempre comprometida em manter os maiores padrões e testes de qualidade”.

Outros aparelhos no Brasil?

Perguntamos a Dominick D´Annibale se a Nokia possui planos para trazer outros aparelhos da linha Lumia para Brasil – especificando os modelos 610 e 900 –, mas o executivo da empresa finlandesa foi bastante direto e respondeu que não poderia realizar qualquer anúncio sobre outros produtos Nokia Lumia.

(Fonte da imagem: Divulgação/Nokia)

A mesma resposta foi utilizada para responder às perguntas relacionadas às atualizações do sistema operacional Windows Phone. Até o momento, parece que os termos dos contratos entre Nokia e Microsoft não permitem que seja dito nada acerca das novas versões do sistema operacional.

Sobre o Symbian

Uma dúvida que sempre é colocada em pauta quando se fala dos smartphones Nokia é sobre o futuro do sistema operacional Symbian. Com o provável crescimento do desenvolvimento para o Windows Phone, muitos desenvolvedores podem acabar sendo deixados de lado, mas a Nokia diz que encoraja todos a continuarem produzindo para a Nokia Store.

Isso significa que a empresa deve prosseguir nos investimentos para criar aplicativos próprios para os smartphones Nokia com o sistema da Microsoft. Mesmo assim, alguns vão continuar a criar programas para o Symbian, que ainda possui um número considerável de usuários. 

Cupons de desconto TecMundo: