title Topo

Quando os novos integrantes da família Moto X foram oficialmente apresentados em julho de 2015, poucos imaginavam que haveria uma divisão nessa linha da Motorola. Em vez de apenas um Moto X de terceira geração, a empresa optou por entregar dois novos smartphones para o público: o Moto X Play e o Moto X Style. Se a revelação desses aparelhos já foi surpreendente, qual não foi a surpresa quando rumores sobre um novo dispositivo da família Moto X começaram a aparecer na internet.

Além da existência desse smartphone, outro detalhe despertava a atenção do público: a possibilidade de ele vir equipado com uma tela "inquebrável", algo que resolveria o problema dos mais desastrados. Os rumores foram se fortalecendo e, no final do mês de outubro de 2015, o Moto X Force ganhava vida oficialmente e realmente surpreendeu os consumidores por trazer uma solução para aqueles displays trincados e cheios de pedaços estilhaçados.

Porém, a tecnologia de proteção exclusiva de cinco camadas – batizada de Moto ShatterShield – não é o único destaque do Moto X Force. O aparelho conta com um hardware parrudo e digno de top de linha, além de uma das melhores câmeras de smartphone do mercado e uma bateria com capacidade monstruosa. Será que vale a pena investir o seu dinheiro no Moto X Force? É isso que você vai descobrir em nossa superanálise.

Especificações

  • Sistema operacional
  • Android 5.1.1 (Lollipop)
  • Tela
  • AMOLED de 5,4 polegadas com tecnologia Moto Shattershield
  • Resolução de tela
  • 2560x1440 pixels (QHD)
  • Densidade de pixels
  • 540 ppi
  • Chipset
  • Qualcomm Snapdragon 810
  • CPU
  • octa-core (quad-core de 2 GHz + quad-core de 1,5 GHz)
  • GPU
  • Adreno 430
  • Memória RAM
  • 3 GB
  • Armazenamento interno
  • 64 GB
  • Armazenamento externo
  • cartão micro SD expansível até 2 TB
  • Câmera traseira
  • 21 MP com abertura de F/2.0 e flash LED duplo
  • Câmera frontal
  • 5 MP com abertura de F/2.0 e flash LED
  • Bateria
  • 3.760 mAh
  • Conectividade
  • 802.11 a/g/b/n/ac, Bluetooth 4.1 LE, micro USB, NFC, GPS (A-GPS e GLONASS) e 4G LTE
  • Sensores
  • acelerômetro, sensor de luz ambiente, giroscópio, efeito hall infravermelho, magnetômetro e proximidade
  • Extras
  • carregamento TurboPower 25, proteção contra respingos d'água, Dual SIM (nano-SIM) e personalização através do Moto Maker
  • Dimensões
  • 149,8 mm (altura) x 78 mm (largura)
  • Espessura
  • 7,6 mm a 9,2 mm
  • Peso
  • 169 gramas
  • Preço de lançamento
  • R$ 3.499

Família moto x

Versus

Com a chegada do Moto X Force, a família Moto X cresceu em número e fica um pouco mais difícil diferenciar cada modelo apenas pelo nome. Além do Moto X de segunda geração, lançado no final de 2014, a Motorola também disponibilizou – ao menos até agora – três novos smartphones para completar a linha: o Moto X Play, o Moto X Style e o Moto X Force. Ou seja: nada de Moto X de terceira geração ou Moto X3.

O que tende a dificultar ainda mais a diferenciação entre cada um dos modelos é o seu posicionamento diante do mercado. Já faz algum tempo que as empresas deixaram de seguir à risca a divisão dos aparelhos em "de entrada", "intermediário" e "top de linha" quando o assunto é o hardware em cada lançamento. Um ótimo exemplo disso é o Moto X Play.

Apesar de ter sido lançado depois do Moto X de segunda geração e por vezes ter sido chamado de "sucessor" do aparelho, o Moto X Play apresenta um hardware menos potente e preço que rivaliza com o seu considerado "antecessor". Aí nos resta olhar para as diferenças, já que o smartphone mais recente tem melhorias na bateria e na câmera, além de recursos adicionais, como o suporte ao cartão micro SD. Já o Moto X Style, que até então estava sendo encarado como o top de linha da Motorola, realmente é superior aos outros dispositivos da família Moto X, mas seu posicionamento ficou confuso com a chegada do Moto X Force.

No meio dessa salada de letras "X", é importante não deixar um aspecto fugir da vista: o preço. Com um valor de lançamento crescente – Moto X (2014)/Moto X Play -> Moto X Style -> Moto X Force –, fica mais fácil saber em qual Moto X você deve (e pode) investir. No entanto, jamais deixe de observar as especificações técnicas, pois uma tela "inquebrável" pode ser um peso maior que o preço, algo decisivo na hora de escolher o seu smartphone.

Moto Shattershield

Shattershield

Camada 1 - Lente Externa

Essa é uma camada protetora com revestimento especial e resistente desenvolvida pela Motorola. A lente externa atua para proteger o aparelho contra ranhuras e abrasões e posteriormente pode ser trocada por uma novinha em folha.

Camada 2 - Lente Integrada

A segunda camada é composta por uma lente mais flexível que o vidro, mas que mantém o alto índice de transparência característica desse material. A lente integrada não trinca nem estilhaça, e imagens e vídeos são projetados com nitidez e clareza incríveis.

Camada 3 - Dupla camada sensível ao toque

Acidentes acontecem, e é por esse motivo que a Motorola acrescentou um sistema sensível ao toque com redundância para criar um conjunto mais robusto e garantir uma vida útil maior ao aparelho. Se um impacto danificar a parte principal, uma segunda camada assumirá a dianteira para manter o desempenho.

Camada 4 – Tela AMOLED

A Motorola utiliza uma excelente tela AMOLED flexível capaz de absorver impactos e proporcionar uma qualidade incrível de imagens e vídeos.

Camada 5 – Chassi de alumínio

A última camada é composta por uma base rígida de alumínio que proporciona suporte ao conjunto e garante maior durabilidade.

Close do aparelho

Acredite: de acordo com estudos estatísticos fornecidos pela própria Motorola, mais de um terço dos donos de smartphones no mundo – mais especificamente 37% deles – já sentiram a dor de ter uma tela trincada ou estilhaçada. Esse problema tende a tomar proporções ainda mais preocupantes se considerarmos que 63% dos proprietários de aparelhos deixam de consertar o display quebrado alegando que o alto custo ou a dificuldade de encontrar um lugar confiável para fazer o trabalho correto são os principais empecilhos.

O Moto ShatterShield é uma nova e exclusiva tecnologia de tela que é resultado de anos de pesquisa por parte da Motorola. O produto final disso é um display – mais especificamente um conjunto de camadas – que pode garantir a característica praticamente "indestrutível" da tela do Moto X Force.

Em sua essência, o sistema ShatterShield é composto por cinco camadas distintas, cada uma delas com uma função específica dentro desse conjunto. Os materiais e sua disposição são concebidos para absorverem o choque dos impactos e possuem uma resistência comprovada contra estilhaçamentos. Além de garantir proteção, essa tecnologia ainda mantém a qualidade da tela sensível ao toque, oferecendo uma experiência natural e suave para todos os usuários.

A confiança da Motorola no Moto ShatterShield é tanta que a empresa optou por oferecer uma garantia adicional de 4 anos contra trincas ou estilhaçamentos para a lente integrada – a segunda camada de proteção da tecnologia. Porém, é importante destacar o óbvio: o Moto X Force não é um aparelho que foi concebido para ser à prova de impactos extremamente fortes e resistir a todas as quedas. Esse smartphone não pode ser considerado verdadeiramente indestrutível e, durante nossos testes, arranhões e danos estéticos à carcaça foram inevitáveis.

Contudo, não podemos negar: o Moto X Force é realmente duro na queda e não fomos capazes de quebrar a tela utilizando o padrão de testes sugerido pela própria Motorola – quedas a uma altura de 1,5 m em superfície rígida. Não há do que reclamar dessa tecnologia, que veio para ficar e deve ser a solução definitiva para os mais desastrados.

Design

Caixa Moto X Force

Não é muito difícil perceber que a Motorola, em sua nova geração de smartphones, preferiu unificar o design e criar uma única identidade visual. O Moto X Force é um aparelho que também carrega essa nova cara da empresa, que é marcada por alguns detalhes na aparência e a personalização através do serviço Moto Maker.

Na parte de trás do Moto X Force damos de cara com o tradicional detalhe metálico na vertical que incorpora a câmera e o flash. Esse aspecto visual está presente nos três últimos lançamentos da Motorola – Moto G de terceira geração, Moto X Play e Moto X Style – e também dá um destaque especial para o logotipo da empresa.

Na frente do dispositivo, encontramos um alto-falante para chamadas na parte superior, que divide o espaço com a câmera e um flash LED, além de alguns sensores praticamente imperceptíveis para a versão preta do Moto X Force – por enquanto, a única disponível aqui no Brasil. Na base, a divisão dos alto-falantes compromete a harmonia e a simetria do design e cria um visual que divide opiniões. Além de pouco funcionais, essas duas saídas de som tiram um pouco da aparência consagrada pelos lançamentos anteriores da Motorola.

Contudo, podemos dizer que o Moto X Force – como o próprio nome pode sugerir – é bastante robusto e transmite resistência para quem o segura. Suas dimensões são realmente generosas – 149,8 mm (altura), 78 mm (largura) e 7,6 mm a 9,2 mm (espessura) –, o que o coloca entre o Moto X Play e o Moto X Style quando o assunto é tamanho. A pegada tende a ser diferente dependendo do material utilizado na tampa traseira, mas por causa da carcaça de alumínio todos oferecem um bom ajuste às mãos.

Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force

Moto Maker

Cores

O Moto X Force também chega aos consumidores trazendo a customização de seu visual através do Moto Maker. A personalização desse smartphone não é tão limitada quanto no caso do Moto X Play e do Moto G de terceira geração. Assim como no caso do Moto X Style, o destaque vai para a possibilidade de trocar o material da tampa traseira, escolhendo uma das três alternativas: couro, silicone ou nylon balístico.

Os mais atentos devem lembrar que o Moto Maxx já trouxe a malha trançada como material da tampa traseira. Assim como no smartphone lançado no final de 2014, o Moto X Force equipado com nylon balístico confere leveza e resistência, destacando-se entre as opções oferecidas pela Motorola. Já o couro, variação que era exclusiva do Moto X Style e Moto X de segunda geração, ganha relevância por ser a única alternativa a permitir a gravação através do Moto Maker. Como de costume, ainda é possível alterar a cor das partes metálicas – entre verde, azul, prata, cinza escuro, champanhe e preto – e adicionar uma gravação à inicialização do Android.

Interface

Mantendo a tradição dos últimos lançamentos da Motorola, o Moto X Force é equipado com a versão pura do Android. Esse smartphone ainda sai em vantagem em relação aos concorrentes que apostam em personalizações da interface por garantir uma atualização rápida para o próximo update do sistema operacional da Google. No caso do Android Marshmallow, o SO já foi prometido pela fabricante.

Outra vantagem da Motorola é o fato de a empresa não encher os seus smartphones com o que chamamos de bloatware. Há pouquíssimos apps pré-instalados, e os que estão no sistema são bastante úteis. Esse é o caso da tradicional suíte de aplicativos para aprimorar a experiência dos usuários, pacote que compreende o Moto Assist, o Moto Ações, o Moto Voz e o Moto Tela.

Hardware

Imagem promocional

Tela

Já falamos do Moto ShatterShield, a tecnologia que garante que a tela do Moto X Force seja praticamente "indestrutível", mas e a qualidade de imagem proporcionada pelo display? Ao contrário do que muitos podem pensar, a inclusão de várias camadas nesse smartphone não compromete a experiência de utilização e visualização através da tela.

A camada AMOLED presente no Moto X Force oferece uma qualidade razoável, bastante semelhante à que encontramos no Moto X de segunda geração.

Diferente do que acontece com o painel TFT em alguns modelos, aqui as cores possuem um contraste acentuado e um bom equilíbrio de cores. A resolução Quad HD (2560x1440 pixels) em uma tela de 5,4 polegadas ainda resulta em uma alta densidade de pixels (540 ppi), o que garante nitidez e riqueza de detalhes incríveis. Praticamente não há do que reclamar do display desse smartphone.

Tela

Desempenho

Além dos investimentos na tela do Moto X Force, outro aspecto no qual a Motorola parece ter apostado foi o hardware. Esse smartphone apresenta um ótimo desempenho, sendo capaz de superar os outros integrantes da família Moto X em testes de benchmark e bater de frente com os principais tops de linha do mercado.

AnTuTu Benchmark 5

Esse aplicativo é um dos mais completos da categoria quando se trata de analisar o hardware de um aparelho. O AnTuTu Benchmark 5 faz testes de interface, CPU, GPU e memória RAM. Pontuações maiores representam um desempenho melhor.

  • Samsung Galaxy S6 Edge: 69.997

  • Motorola Moto X Force: 60.466

  • Apple iPhone 6s: 58.989

  • Motorola Moto X Style: 53.120

  • Sony Xperia Z5: 50.331

  • LG G4: 48.069

  • ASUS Zenfone 2: 47.449

  • Motorola Moto Maxx: 47.137

  • Motorola Moto X (2014): 43.893

  • Motorola Moto X Play: 34.529

Vellamo Mobile Benchmark

Essa opção é bastante versátil por oferecer dois testes para os aparelhos: o HTML5 e o Metal. No primeiro deles, o desempenho do smartphone para navegação na web é colocado à prova. No Metal, o processador é avaliado, e uma nota final é atribuída à sua performance. Maiores pontuações indicam um melhor desempenho.

HTML 5

  • Samsung Galaxy S6 edge: 6.642

  • Motorola Moto X Force: 4.600

  • LG G4: 4.227

  • Motorola Moto X Style: 4.130

  • Motorola Moto Maxx: 3.792

  • Motorola Moto X (2014): 3.477

  • ASUS Zenfone 2: 3.184

  • Motorola Moto X Play: 2.351

Metal

  • Samsung Galaxy S6 edge: 2.638

  • Motorola Moto X Style: 2.527

  • LG G4: 2.314

  • Motorola Moto X Force: 1.804

  • Motorola Moto Maxx: 1.796

  • Motorola Moto X (2014): 1.656

  • ASUS Zenfone 2: 1.335

  • Motorola Moto X Play: 1.171

3D Mark (Ice Storm Unlimited)

O 3D Mark é um dos testes de benchmark mais conceituados do mercado. Para a análise do Moto X Force, executamos o Ice Storm Unlimited, uma das opções oferecidas pelo aplicativo. Quanto maior a pontuação, melhor o desempenho.

  • Apple iPhone 6s: 27.871

  • Motorola Moto X Force: 25.755

  • Sony Xperia Z5: 23.420

  • Samsung Galaxy S6 edge: 22.046

  • Motorola Moto Maxx: 21.238

  • ASUS Zenfone 2: 19.897

  • Motorola Moto X Style: 19.792

  • Motorola Moto X (2014): 19.436

  • LG G4: 18.463

  • Motorola Moto X Play: 8.056

Basemark X

Com foco principal na medição da qualidade gráfica de dispositivos, o Basemark X é baseado na Unity 4 e aplica testes de alta densidade para determinar qual dispositivo se sai melhor na execução de jogos. Quanto maior a pontuação, melhor é o desempenho demonstrado.

  • Samsung Galaxy S6 edge: 38.758

  • Motorola Moto Maxx: 31.537

  • Motorola Moto X Force: 26.029

  • Motorola Moto X (2014): 25.412

  • LG G4: 24.921

  • Motorola Moto X Style: 23.503

  • ASUS Zenfone 2: 19.391

  • Motorola Moto X Play: 10.679

GFX Bench (T-Rex HD)

O GFXBench é um aplicativo de testes multiplataforma que analisa o poder de processamento gráfico e computacional dos aparelhos. A API gráfica utilizada é o OpenGL ES e os testes se dividem em várias categorias diferentes. Para que seja possível comparar aparelhos de sistemas diferentes, utilizamos os testes sinalizados como “offscreen”, em que a resolução de todos é travada em 1080p internamente. Quanto maior a pontuação, melhor é o desempenho.

  • Samsung Galaxy S6 edge: 59

  • Motorola Moto Maxx: 42,1

  • Motorola Moto X Force: 42

  • Motorola Moto X Style: 35

  • LG G4: 35

  • ASUS Zenfone 2: 30

  • Motorola Moto X (2014): 27,5

  • Motorola Moto X Play: 14

Apesar de o Moto X Force vir equipado com o "esquentadinho" Snapdragon 810, da Qualcomm, o aparelho não apresentou problemas de superaquecimento em nossos testes. Durante carregamento, execução de jogos por algumas horas e gravação de vídeos em resolução 4K, a temperatura chegou ao pico de 45 °C, uma marca que nem chega a provocar incômodo às mãos e comprometer o funcionamento do aparelho.

Qualcomm Snapdragon 810

Apesar de ter passado por problemas em sua chegada ao mercado, o chipset da Qualcomm deu a volta por cima e conseguiu se consagrar como uma excelente opção para as fabricantes de smartphones. Hoje, o Snapdragon 810 equipa aparelhos como Microsoft Lumia 950 XL, Nexus 6P, OnePlus 2, HTC One M9 e LG G Flex 2, oferecendo um ótimo desempenho em jogos e tarefas pesadas, além de possibilitar funcionalidades extras, como o carregamento turbo (Quick Charge 2.0) e a captura de vídeos em 4K.

A versão brasileira do Moto X Force é equipada com impressionantes 64 GB de armazenamento interno e ainda conta com a incrível capacidade de expansão para até 2 TB com uso de cartão micro SD. Apesar de ainda nem existirem acessórios com essa capacidade, a Motorola se garante oferecendo um recurso que pode vir a se tornar essencial com o crescimento da necessidade de armazenarmos cada vez mais dados em nossos aparelhos.

O Moto X Force ainda traz 3 GB de memória RAM, atendendo com folga atividades exigentes, como a execução de jogos pesados e apps simultâneos. Pelo preço estratosférico – que discutiremos posteriormente –, teria sido justa a inclusão de 4 GB de RAM, mas o aparelho definitivamente vai atender todas as demandas dos usuários por uns bons anos.

O smartphone ainda executa com maestria atividades simples, como navegação em redes sociais, utilização de mensageiros e apps básicos, como ferramentas de notícias e de produtividade. O dual chip inteligente – capaz de escolher automaticamente qual operadora o usuário quer usar em cada ligação – é uma funcionalidade muito bacana, mas o Moto X Force encurrala os consumidores: para usar um cartão micro SD, é preciso sacrificar a entrada de um segundo chip de operadora.

Configuraçoes

Bateria

A Motorola caprichou na capacidade de bateria do Moto X Force. Porém, essa quantidade monstruosa – 3.760 mAh – é necessária para dar conta do display de alta resolução e do hardware potente que equipa o smartphone. Sob uso misto, incluindo a reprodução de vídeos, execução de jogos, apps de produtividade, mensageiros e ligações, foi possível chegar às 36 horas de autonomia prometida pela empresa.

Porém, o verdadeiro destaque do Moto X Force é o TurboPower, funcionalidade capaz de fornecer várias horas de carga quando o aparelho fica apenas alguns minutos conectado na tomada. Vale ressaltar, entretanto, que o carregador dos smartphone não oferece um cabo USB separado para a conexão no computador. O Moto X Force ainda tem suporte ao carregamento sem fio (padrão Qi), mas o conjunto não acompanha um acessório compatível com a tecnologia.

Câmera

Se as câmeras presentes no Moto X Play e no Moto X Style impressionaram pela qualidade e mostram que a Motorola tem evoluindo nesse quesito, o conjunto presente no Moto X Force é a constatação disso. As imagens e vídeos produzidos com esse smartphone possuem uma excelente qualidade, apresentando exposição e nível de contraste acima da média.

O foco automático é rápido e funciona muito bem, assim como o flash duplo com sua tecnologia de ajuste à luz ambiente. A prática função de ligar a câmera com o chacoalhar do aparelho é uma verdadeira mão na roda para aquelas capturas precisas e que precisam ser rápidas.

A câmera frontal de 5 megapixels também conta com um flash, proporcionando selfies de qualidade mesmo em ambientes escuros e mal iluminados. O grande ângulo de abertura é capaz de realizar um bom enquadramento, ideal para aqueles que querem colocar várias pessoas no autorretrato. O destaque vai para a funcionalidade "Melhor Foto", capaz de capturar múltiplas imagens e sugerir a melhor opção de foto, por exemplo, caso você pisque ou mova a câmera no momento do disparo.

Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force Fotos Moto X Force

Áudio

Aqui está o ponto no qual a Motorola pecou no Moto X Force. Além de comprometer o design, a separação dos alto-falantes inferiores na parte da frente não foi uma solução muito inteligente. Em vez de entregar uma experiência estéreo de qualidade, a Motorola optou por um áudio mono fraco e que praticamente morre caso a saída de som seja obstruída.

Portanto, não se engane: apesar de a saída na base ser dupla, apenas uma delas emite som multimídia, de vídeos e jogos, por exemplo. A outra possui apenas o microfone para a captação da voz durante as chamadas. Os fones de ouvido do Moto X Force são os mesmos presentes nos outros integrantes da família Moto X, oferecendo boa qualidade e uma experiência satisfatória para quem quer curtir músicas ou filmes com o acessório.

VALE A PENA?

Em nossa análise, pudemos concluir que o Moto X Force é um smartphone que se destaca facilmente diante dos principais concorrentes e tops de linha do mercado. Há vários aspectos que reforçam essa afirmação: a bateria monstruosa capaz de garantir até 36 horas de autonomia é uma característica que poucos aparelhos conseguem oferecer atualmente. Muitos não aguentam 24 horas de uso, exigindo um carregador antes de o dia acabar.

Outro aspecto positivo é o hardware potente, capaz de lidar com qualquer atividade proposta ao Moto X Force. O smatphone consegue rodar jogos pesados e apps simultaneamente sem dificuldade, servindo como uma ótima opção para quem busca um aparelho para entretenimento. A câmera também merece destaque, já que é considerada uma das melhores do mercado, característica comprovada em nossos testes. Os sensores são capazes de criar fotos realmente incríveis, rivalizando com o conjunto de lentes presente em outros dispositivos do segmento.

Parte de trás do aparelho

No entanto, a "cereja do bolo" do Moto X Force é a sua tela "inquebrável", uma tecnologia inovadora e muito inteligente que foi implementada em um aparelho de peso. O Moto ShatterShield pode facilmente estabelecer um padrão da indústria e fortalecer uma necessidade que muitos usuários já tinham para um smartphone, mas não encontravam em modelo algum.

Contudo, o preço de lançamento do Moto X Force pode assustar um pouco os consumidores. O novo smartphone da Motorola é R$ 1 mil mais caro que o Moto X Style quando ele chegou ao mercado (R$ 2.499) e supera muito o valor praticado por alguns tops de linha do mercado que já estão disponíveis há alguns meses.

Mesmo considerando os prós, é muito difícil justificar o preço de R$ 3.499 cobrado pela fabricante pelo Moto X Force. Isso também vale para o valor mais baixo – geralmente de R$ 3.149 – cobrado para diferentes formas de pagamento, que ainda está bem acima do que esperamos de um aparelho desse porte e com as funcionalidades fornecidas. Porém, se dinheiro não é um problema para você – ou se o medo de estilhaçar e trincar a tela é uma constante em sua vida –, o Moto X Force definitivamente é uma opção a ser considerada. Esse sim é o verdadeiro top de linha da Motorola.

FAQ

1. A tela do Moto X Force é realmente inquebrável?

A resposta pode até ser perigosa, mas devemos dizer que, sim, a tela é realmente inquebrável. Porém, quando dissemos "inquebrável", estamos fazendo referência a possíveis acidentes e testes controlados/limitados que o display pode aguentar. É óbvio que se o Moto X Force for submetido a um peso extremo ou jogado de uma altura muito grande, ele provavelmente vai se quebrar todo.

Se você vai usá-lo no dia a dia e não pretende arremessá-lo do décimo quinto andar do seu prédio, nos garantimos: a tela do Moto X Force não vai trincar nem produzir estilhaços.

2. O Qualcomm Snapdragon 810 que equipa o Moto X Force superaquece o smartphone?

Apesar da polêmica inicial que o Snapdragon 810 causou ao chegar ao mercado – especialmente com o HTC One M9 e o LG G Flex 2 –, podemos dizer que o Moto X Force não sofre desse problema. A revisão que a Qualcomm fez em seu chipset em conjunto com a estrutura utilizada pela Motorola lida muito bem com o aumento de temperatura, mesmo que isso signifique uma redução no desempenho geral do smartphone.

Em nossos testes, utilizando o aparelho para rodar jogos pesados e gravar vídeos em 4K, o Moto X Force chegou à temperatura máxima de 45 °C, mas em nenhum momento apresentou travamento ou esquentou a ponto de incomodar as mãos. Portanto, nada de superaquecimento nesse aparelho.

3. O Moto X Force é à prova d'água?

Assim como acontece no Moto X Play e no Moto X Style, o Moto X Force possui um revestimento que o torna resistente a respingos d'água. Portanto, diferente do Moto G de terceira geração, esse smartphone da Motorola não pode ser mergulhado e deve apresentar problemas se for operado enquanto estiver submerso.

4. Como é a experiência sonora do Moto X Force com os dois alto-falantes na parte de baixo?

Não se engane: apesar de parecer possuir dois alto-falantes na base do Moto X Force, apenas uma das saídas de som é usada para reproduzir som multimídia, como jogos e vídeos. Isso faz com que o aparelho não produza uma experiência sonora verdadeiramente estéreo, oferecendo uma qualidade bem aquém do que esperávamos de um smartphone que custa mais de R$ 3 mil.

5. O Moto X Force é mais forte que o Moto X Play e o Moto X Style?

Considerando praticamente todos os aspectos, podemos dizer que o Moto X Force é superior aos outros integrantes da família Moto X. Essa constatação é refletida especialmente no preço, já que o último lançamento da Motorola também é o mais caro de todos.

6. Há muitos apps pré-instalados no Moto X Force?

Equipado com uma versão pura do Android, o Moto X Force oferece uma experiência de interface muito satisfatória. Uma prova disso é a quantidade limitada de aplicativos pré-instalados, seleção que se resume a apps úteis e bastante utilizados pelos consumidores, como a suíte de apps da Motorola.

7. A bateria do Moto X Force é tão boa quanto a do Moto Maxx?

Apesar de possuir uma capacidade considerável, o Moto X Force não supera o Moto Maxx e o Moto X Play quando o assunto é a autonomia da bateria. Contudo, o smartphone consegue cumprir o prometido pela Motorola: aguentar até 36 horas de uso misto. Sob uso intenso, esse aparelho aguenta até 10 horas de reprodução contínua de conteúdo em vídeo ou jogos.

8. A câmera do Moto X Force é melhor do que a de concorrentes como o iPhone 6 e o Xperia Z5?

Desde a chegada do Moto X Play e do Moto X Style, a Motorola mostra que a qualidade das fotos e vídeos capturados pelas câmeras tem sido uma das prioridades da empresa. O Moto X Force é a prova disso, já que o aparelho produz imagens realmente incríveis com seu conjunto de lentes.

Por conta disso, o Moto X Force consegue superar concorrentes como o iPhone 6 e o Moto X Style quando o assunto é a qualidade da foto. Porém, ainda perde para aparelhos como o Xperia Z5 e Galaxy S6 edge, que se destacam muito nas imagens produzidas pelas câmeras.

Comentários

  1. Design: Saito Takeuchi e Carol Perazzoli
  2. Redação: Eduardo Harada
  3. Vídeo: Danilo Boros
  4. Coordenação: Igor Panki e Gustavo Abrão