Tesla lança atualização que corrige falha em bombas de calor

1 min de leitura
Imagem de: Tesla lança atualização que corrige falha em bombas de calor
Imagem: Unsplash

A Tesla disponibilizou uma nova atualização de software para corrigir o problema no sistema de aquecimento que pode afetar os carros elétricos da marca em regiões de clima extremamente frio. A novidade foi anunciada pelo CEO da montadora Elon Musk em tweet publicado no sábado (15).

“A correção de firmware para recalibrar a válvula de expansão da bomba de calor está sendo lançada agora”, escreveu o bilionário em seu perfil no Twitter. Este update é direcionado principalmente aos modelos Model Y e Model 3, que trazem as novas bombas de calor introduzidas pela fabricante.

O problema foi relatado pela primeira vez em 2021, por proprietários dos carros da Tesla residentes em regiões frias dos Estados Unidos e do Canadá. Muitos deles disseram ter passado por situações desconfortáveis ao trafegar em regiões geladas com o sistema de aquecimento sem funcionar.

Na época, a Tesla também lançou uma atualização, afirmando ter corrigido a falha com o patch de segurança. Porém, o mesmo problema voltou a surgir alguns meses depois, conforme os relatos dos motoristas, levando Musk e sua equipe a tratar o bug como de “alta prioridade”.

Problema pode estar no hardware

Como a falha nas bombas de calor dos carros da Tesla voltou a ocorrer mesmo após a atualização lançada no ano passado, alguns clientes desconfiam que o erro pode estar relacionado ao hardware dos veículos e não no software da montadora. A suspeita foi reforçada após os automóveis terem sido levados a oficinas autorizadas da marca.

Em alguns casos, partes ou todo o sistema foram substituídos após a inspeção técnica nos centros de serviço da empresa. Isso ocorreu devido a uma válvula da entrada de ar da bomba ter travado com o acúmulo de gelo, o que não seria corrigido apenas com a atualização, conforme os especialistas.

A Administração Nacional de Segurança Rodoviária dos EUA (NHTSA) e também as autoridades canadenses investigam o caso.