Campeão de F1, Jenson Button, correrá com elétricos no Extreme E

1 min de leitura
Imagem de: Campeão de F1, Jenson Button, correrá com elétricos no Extreme E
Imagem: Autocar/Reprodução
Avatar do autor

O campeão de Fórmula 1, Jenson Button, anunciou que participará do Extreme E, competição internacional off-road com SUVs elétricos que acontece nos locais mais remotos do mundo. Aos 41 anos, o piloto lançou a sua própria equipe, chamada JBXE.

Além de Button, a competição também contará com outros expoentes do automobilismo, como Lewis Hamilton (atual detentor do título de Fórmula 1) e Nico Rosberg (campeão de 2016).

Fórmula E na versão off-road

hoijioee  Observador/Reprodução 

Em linhas gerais, o Extreme E é uma versão off-road do Fórmula E, categoria de automobilismo da Federação Internacional do Automóvel (FIA) que possui carros monopostos exclusivamente elétricos. Aliás, ambas as competições dividem o mesmo criador: o empresário espanhol Alejandro Agag.

As equipes do Extreme E usarão o SUV elétrico Odyssey 21, exibido na imagem acima, para cruzar desertos, geleiras, florestas e outros ambientes remotos. Diferentemente do Fórmula E, cada carro terá dois pilotos, um homem e uma mulher, que serão trocados no meio da corrida. Os resultados das corridas serão anunciados nos fins de semana, com duas eliminatórias no sábado e duas semifinais e uma final no domingo.

Automobilismo e sustentabilidade

aaaa  Projeto Motor/Reprodução 

Com a competição, a FIA pretende unir o automobilismo moderno e radical à sustentabilidade. Para tanto, os organizadores do evento vão chamar atenção para as mudanças climáticas durante as corridas, trabalhando em conjunto com parceiros locais.

Inicialmente, o Extreme E teria início no dia 23 de Janeiro, em Dakar, no Senegal. No entanto, em outubro, a competição foi adiada para 3 de Abril e marcada na Arábia Saudita. Agora, com previsão para o dia 20 de Maio, o evento retornou para o local inicial.

Os planos da segunda metade do ano incluirão diversos locais do mundo, como o Brasil (23 de outubro) e Argentina (11 de dezembro). Vale destacar, no entanto, que o cronograma permanece sujeito a mudanças devido à pandemia de covid-19.