A China anunciou que está cogitando seriamente a construção de um Hyperloop no país. Diferente dos projetos já vistos e do que foi pensado por Elon Musk, no entanto, ele deverá ser ainda mais rápido: o objetivo é fazê-lo atingir 4.000 km/h.

O projeto ficará nas mãos da Corporação Chinesa de Ciência e Indústria Aeroespacial e segue o conceito principal do que foi pensado por Elon Musk anteriormente: um meio de transporte supersônico que se assemelha a um trem, que anda por trilhos em grandes tubos em situações de vácuo.

No caso dos chineses, a ideia consiste em cápsulas que utilizam levitação magnética, tecnologia similar a de trens-bala e que já vem sendo utilizados nos conceitos construídos por empresas focadas no Hyperloop, como a Hyperloop One e a Hyperloop Transport Technologies.

Originalmente, Elon Musk afirmou que a velocidade podia superar os 1.200 km/h, mas os chineses querem ir substancialmente além disso. Os responsáveis afirmam que já tem mais de 200 patentes registradas para o seu projeto e que o objetivo primário é atingir uma velocidade máxima de 1.000 km/h.

Depois de pronto, a estrutura pode ser exportada para outros países na Ásia, Oriente Médio, Europa e África. A agência também desenvolve os satélites, foguetes e mísseis chineses. A China, inclusive, já opera com a rede de trens-bala mais rápidos do mundo, capazes de atingir 349 km/h.

Enquanto isso, a Hyperloop One já conseguiu fazer com que um de seus protótipos quebrasse a marca dos 300 km/h recentemente. A corrida pelo Hyperloop está oficialmente acontecendo.