O trio BMW, Intel e Mobileye já estão há algum tempo trabalhando no desenvolvimento de veículos autônomos, contando com a ajuda de um ou outro novo parceiro ao longo do caminho. A mais nova adição ao grupo de trabalho é a FCA, a Fiat Chrysler of America, que chega para ajudar a acelerar um pouco as coisas.

O grupo ítalo-americano assinou um termo de compromisso para o co-desenvolvimento de uma plataforma (e não um carro específico) de direção autônoma na última quarta-feira. O produto dessa parceria poderá ser oferecido para diversas empresas que não querem ou não podem investir na criação de um carro autônomo do zero, o que significa trazer mais dinheiro para todos os envolvidos.

“Para avançar com a tecnologia de direção autônoma, é vital formar parcerias entre montadoras, provedores de tecnologia e fornecedores”, disse Sergio Marchionne, o CEO da FCA. “Juntar essa cooperação vai permitir que o grupo se beneficie diretamente das sinergias e economias em escala que são possíveis quando companhias se juntam com uma visão e um objetivo comum”.

O papel da Fiat Chrysler nessa parceria vai ser emprestando seu know-how técnico e em engenharia e também com sua experiência no mercado norte-americano. A BMW também vai ajudar com a contraparte europeia da colaboração e a Mobileye vai fornecer o hardware e o software para a plataforma, enquanto a Intel vai cuidar da estrutura para a transmissão massiva de dados que são gerados por esse tipo de veículos.

O objetivo geral, no entanto, permanece o mesmo: ter uma plataforma pronta para receber soluções de direção autônoma de níveis 3, 4 e 5 – ou seja, flexível o suficiente para funcionar com ou sem um humano no comando. Tudo isso deve ficar pronto até 2021.