Os projetos de carros autônomos (ou seja, que se dirigem sozinhos) estão cada vez mais diversificados e todas as montadoras sonham com um projeto para o futuro. E o mais novo anúncio é de peso: estão unidas a montadora BMW, a Intel e uma companhia chamada Mobileye.

A Intel vai entrar na parceria com uma de suas especialidades, os processadores — atualmente, eles já são usados de forma terceirizada em outras montadoras que desejam entrar no mercado de carros autônomos. A BMW já apresentou um modelo conceitual autônomo na CES 2016, em janeiro deste ano, e pode seguir por um caminho parecido ao fornecer o automóvel. Já a Mobileye é a responsável pelo conjunto de sensores, câmeras e todos os outros hardwares de detecção de obstáculos, movimento e condução automática.

Perspectiva de sucesso

Os termos da negociação ainda não foram publicizados, mas o objetivo é bastante ambicioso. O trio pretende desenvolver tanto carros em que um motorista humano pode reassumir o volante depois de poucos segundos quanto automóveis capazes de completar trajetos inteiros sem o motorista sequer participar do processo.

"Estamos ansiosos para trabalhar junto com nossos parceiros da BMW e Intel e compartilhar nossas experiências e conhecimentos em inteligência artificial, aprendizado de máquinas e ferramentas-chave para validação e teste como parte do desenvolvimento do lançamento de 2021", disse o cofundador da Mobileye, Amnon Shashua, em comunicado oficial.