A Audi entrou de balaio no furacão causado pelo escândalo Dieselgate da Volkswagen – embora também tenha tido sua parcela de culpa na coisa toda –, então a marca precisa economizar bastante para dar tração ao seu projeto de produção de veículos elétricos.

Segundo a Reuters, a montadora alemã quer cortar seus custos em US$ 12 bilhões até 2022 para poder investir pesado no programa de VEs que vem sendo empregado para todas as marcas que compõem o Grupo Volkswagen. No caso da Audi, o primeiro fruto dessa empreitada poderá ser o E-Tron Quattro, que será acompanhado por mais cinco veículos 100% elétricos nos próximos anos.

Boa parte desse dinheiro deverá vir do departamento de pesquisa e desenvolvimento, que ficará focado em trabalhar em uma nova plataforma junto com a Porsche para que as peças criadas sejam compartilhadas, o que vai ajudar a manter os custos de produção baixos e vai permitir um direcionamento de capital mais focado para o desenvolvimento de tecnologias de eletrificação.