Depois de muito, mas MUITO tempo de espera, finalmente o Tesla Model 3 foi entregue para as pessoas que não são Elon Musk. As 30 primeiras unidades finalmente foram passadas aos felizardos donos em um evento que aconteceu do lado de fora da fábrica da montadora, em Fremont – e isso significa que, sim, vamos falar bastante do carro essa semana.

Musk aproveitou a oportunidade para liberar mais informações sobre o “modelo popular” da Tesla. O CEO entrou subiu ao palco a bordo de um Model 3 e ao som de “R U Mine?” do Arctic Monkeys e revelou que sua apresentação estava sendo feita com a ajuda de um projetor alimentado pela energia de um Model S – sem a necessidade do uso de cabos externos ou qualquer coisa do tipo.

Sobre o carro, o executivo deu mais detalhes a respeito do Model 3. Começando pelo fato de que ele não é tão popular assim: apesar de ter sido anunciado como sendo um carro elétrico de US$ 35 mil, essa versão te dá "apenas" 350 quilômetros de autonomia, acelera de 0 a 100 em 5,6 segundos, tem uma velocidade máxima de 210 km/h e vem apenas na cor preta.

Para pegar os 500 quilômetros esperados (e anunciados), 0 a 100 em 5,1 segundos e velocidade máxima de 225 km/h, você tem que desembolsar US$ 9 mil a mais e cada cor diferente custa US$ 1 mil extra – a melhor incorporação dos princípios de Henry Ford que Elon Musk foi capaz de fazer.

Dá pra ir ainda mais longe em relação aos opcionais: o pacote premium de melhorias custa US$ 5 mil e traz bancos aquecidos, acabamentos internos em madeira, bancos com ajustes elétricos, sistema de som melhor e outros detalhes.

Quer o Autopilot para funções básicas de manutenção de faixa e velocidade? Mais US$ 5 mil – e mais US$ 3 mil adicionais para que o sistema esteja preparado para desempenhar funções completas de navegação autônoma, quando disponível. No fim das contas, um Model 3 completo sai por US$ 58 mil – o que ainda soa como um ótimo negócio perto dos US$ 74 mil cobrados pelo sedã Model S mais barato.

Na parte de design, confirmou-se que, de fato, o Model 3 não tem um painel convencional e conta apenas com um display de 15 polegadas posicionado no console central.

Sobre segurança, um dos recentes calcanhares de Aquiles da Tesla, Musk mostrou um vídeo que comparava o teste de colisão do seu carro com um Volvo S60, tido como um dos carros mais seguros do mundo, e afirmou que o Model 3 está apto a receber 5 estrelas pelos órgãos responsáveis.

O executivo falou ainda sobre as constantes cobranças que vem recebendo das mais de 500 mil pessoas que compraram uma unidade do carro e disse que a Tesla agora vai enfrentar um “inferno de produção” pelos próximos 6 meses.

Musk reforçou que o plano é de escalar de forma massiva a fabricação do carro até o fim do ano e ressaltou os desafios logísticos para produzir o Model 3 – que tem mais de 10 mil componentes. O CEO ainda comentou sobre a importância dos clientes que formaram filas e se esforçaram para serem os primeiros nas listas de espera.

Para comportar a chegada de tantas novas unidades ao mercado, a Tesla vai triplicar a quantidade de seus superchargers disponíveis nos países em que a empresa está presente, saindo de pouco mais de 6 mil para 18 mil.

Finalizando, Elon revelou e entregou os 30 primeiros Model 3. O executivo afirmou que foram 50 unidades produzidas, sendo que 20 delas serão usadas para avaliações de engenharia e as 30 restantes foram entregues aos clientes.

Você pode conferir o evento na íntegra no vídeo abaixo: