Oliver Blume, CEO da Porsche, anunciou que os motores diesel da montadora podem estar com os dias contados. O motivo do possível abandono é, por sua vez, é bem sensato: a marca quer ganhar momento para se preparar para o futuro elétrico – e o diesel, depois de tantas polêmicas envolvendo a Volkswagen e a Audi, é um peso que a marca de Stuttgart precisa se livrar para não manchar sua imagem também.

A empresa está investindo cerca de US$ 1,16 bilhão para mudar sua planta principal e prepará-la para produção do primeiro veículo 100% elétrico da marca, o Mission E, que deve chegar em dois anos. A Porsche também foi a primeira montadora alemã a anunciar um possível “rompimento” com o diesel.

Porsche Mission E

“É claro que estamos olhando esse assunto. Nós ainda não tomamos uma decisão a respeito disso, no entanto”, explicou Blume. Essa resposta, no entanto, não demorará a vir, já que a marca vai fechar sua estratégia de oferta de motores que, segundo o CEO, vai consistir em propulsores a combustão, híbridos recarregáveis e modelos 100% movidos por baterias. Esses veículos já vão aparecer dentro dos próximos 10 a 15 anos.

O Grupo Volkswagen, dono da marca, já anunciou que a Porsche e a Audi vão se juntar para desenvolver uma plataforma que deve servir de base para os elétricos das duas empresas, como uma forma de reduzir os custos.