Twitter decide entregar 'montanha' de dados a Elon Musk, diz jornal

2 min de leitura
Imagem de: Twitter decide entregar 'montanha' de dados a Elon Musk, diz jornal
Imagem: Reprodução
Avatar do autor

Segundo declaração de uma fonte anônima ao The Washington Post, o Twitter vai fornecer a Elon Musk, ainda nesta semana, uma quantidade massiva de dados internos. O objetivo da ação é provar ao empresário que, ao contrário do que ele alega, suas estimativas em relação ao volume de bots na plataforma estão equivocadas.

O bilionário ameaçou cancelar a compra da rede social por US$ 44 bilhões por acreditar que cerca de 20% dos usuários seriam contas gerenciadas por robôs. Por outro lado, o Twitter defende a existência de menos de 5% delas.

Parag Agrawal, CEO do Twitter, ressaltou em seu perfil pessoal que, em ambos os casos, análises externas do tipo não poderiam ser executadas dada a necessidade de uso de dados públicos e privados, não compartilháveis. Musk respondeu o tweet com um emoji de cocô.

Então, nessa segunda-feira (6), o Twitter compartilhou uma carta de Elon enviada aos executivos da empresa (em que acusava a plataforma de se recusar a ceder as informações solicitadas desde 9 de maio) com a Comissão de Valores Mobiliários (SEC) dos EUA. Declarou, também, que Musk precisava de mais transparência em relação a "spams e contas falsas" presentes no serviço para a negociação avançar.

Caso a companhia prove que não enganou o CEO da Tesla quanto a seu real valor de mercado, Musk terá de concretizar a aquisição.

Registros assombrosos

O dossiê de dados diria respeito a um fluxo de 500 milhões de tweets postados por dia, de acordo com a fonte. Nele estariam registros em tempo real dos conteúdos publicados, assim como os aparelhos dos quais partiram e informações relacionadas às contas que os criaram.

Mais de 20 empresas já pagam por esse tipo de informação, ressalta o TechCruch, e a equipe legal de Musk afirma que ter acesso a isso é essencial para a compreensão plena do quanto o cenário poderia influenciar as receitas geradas por anúncios publicitários.

Avaliações dependem de dados públicos e privados da rede social.Avaliações dependem de dados públicos e privados da rede social.Fonte:  Joshua Hoehne/Unsplash/Reprodução 

Contudo, mesmo outras empresas são mais modestas que o comandante da SpaceX em seus levantamentos. Segundo uma análise da GlobalData (baseada em 4 milhões de tweets de 20.976 identificadores únicos), pelo menos 10% dos usuários do Twitter podem ser bots – mas a definição de "spam" pode afetar as métricas.

"Twittar incessantemente conteúdo não original pode ser considerado spam, mas alguns podem optar por enxergar tais perfis como usuários muito ativos compartilhando artigos/opiniões", explica o cientista de dados Sidharth Kumar.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.