Em queda, Bitcoin está vivendo 'inverno cripto', diz especialista

1 min de leitura
Imagem de: Em queda, Bitcoin está vivendo 'inverno cripto', diz especialista
Imagem: Reprodução: Dmitry Demidko
Avatar do autor

Na segunda-feira (24), o Bitcoin caiu para seu nível mais baixo desde julho de 2021. A maior criptomoeda do mundo estava sendo negociada por menos de US$ 33 mil, em uma sequência de queda que vem sendo observada nos últimos dias. Embora atualmente esteja se recuperando e custando custando acima de US$ 36 mil, o valor ainda está quase 50% abaixo do recorde de US$ 69 mil em novembro.

As outras criptomoedas parecem estar seguindo a tendência da líder do mercado. O Ethereum caiu para metade do valor de seu pico em novembro; já a Solana ficou 65% abaixo de seu recorde. Desde a alta histórica do Bitcoin, o mercado de criptomoedas já teve um prejuízo de US$ 1 trilhão.

Investidores estão chamando o momento atual de "inverno criptográfico"Investidores estão chamando o momento atual de "inverno criptográfico"Fonte:  Reprodução: Kanchanara/Unsplash 

"Inverno cripto"

A movimentação negativa nas negociações de criptoativos vem fazendo com que alguns investidores chamem o momento de "inverno cripto". O "inverno" mais recente do mercado ocorreu entre o final de 2017 e o início de 2018, quando o Bitcoin chegou a um valor 80% abaixo das altas históricas.

Segundo David Marcus, ex-chefe de criptomoedas da Meta, "é durante os invernos cripto que os melhores empreendedores constroem as melhores empresas". Para ele, esse é o momento de focar na solução de problemas reais em vez de apenas impulsionar os tokens.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.

Fontes