Samsung corta produção de chips na China após surto de covid-19

1 min de leitura
Imagem de: Samsung corta produção de chips na China após surto de covid-19
Imagem: Samsung/Divulgação
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

A Samsung decidiu paralisar temporariamente as atividades na sua fábrica de chips em Xian, na China. A decisão, anunciada nesta quarta-feira (29), foi motivada pelos novos surtos de casos de covid-19 naquela região do país, associados à variante Ômicron do Sars-CoV-2.

Localizada na região central do território chinês, a capital da província de Shaanxi tem registrado uma grande quantidade de infectados pelo novo coronavírus nas últimas semanas. Por conta disso, a administração local decidiu impor uma série de restrições para conter a disseminação da doença, afetando o deslocamento dos trabalhadores da fábrica.

“Devido à situação atual da covid-19, decidimos ajustar temporariamente as operações em nossas instalações de manufatura em Xian, na China. A decisão foi tomada em consonância com o nosso compromisso de proteger a saúde e a segurança dos nossos colaboradores e parceiros, que continua a ser a nossa principal prioridade”, explicou a gigante sul-coreana.

Xian vem registrando muitos casos de covid-19 nas últimas semanas.Xian vem registrando muitos casos de covid-19 nas últimas semanas.Fonte:  Unsplash 

No comunicado, a big tech disse ainda que está tomando todas as medidas necessárias para evitar que os clientes sejam afetados pela paralisação na unidade chinesa, em meio a uma escassez de chips que tem impactado diversos segmentos. Entre as ações divulgadas, está a ampliação da capacidade de produção de processadores em outras plantas industriais da companhia.

Fábrica ampliada recentemente

Inaugurada em 2014, a fábrica da Samsung em Xian é a única unidade de chips de memória da empresa fora da Coreia do Sul. Em 2020, ela recebeu novos investimentos para ser ampliada, com o processo de expansão sendo encerrado em março deste ano.

Desde então, a unidade é responsável por produzir cerca de 40% dos chips para memória flash NAND utilizados pela companhia. Toda essa capacidade será retomada assim que os bloqueios na cidade forem suspensos, conforme disse um representante da gigante da tecnologia ao Korea Herald.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.