Amazon: motorista é advertida por parar entregas durante tornado

1 min de leitura
Imagem de: Amazon: motorista é advertida por parar entregas durante tornado
Imagem: Shutterstock
Avatar do autor

A Bloomberg divulgou na sexta-feira (17) um diálogo angustiado entre uma motorista de entregas da Amazon e seu supervisor de logística (dispatcher), pouco mais de hora antes que um tornado rasgasse ao meio um dos depósitos da empresa em Edwardsville, nos EUA, no dia 10 de dezembro. Embora o fenômeno atmosférico tenha destruído as paredes de 28 centímetros, a motorista foi orientada pelo seu chefe a continuar entregando os pacotes.

De acordo com as capturas de tela das conversas obtidas pela agência de notícias, a condutora informa ter ouvido sirenes de alerta de tornado, mas o supervisor manda que ela continue porque era "só um aviso". Ao insistir, a motorista foi alertada que um retorno ao depósito seria visto como uma recusa de rota, "que acabaria com você não tendo mais trabalho amanhã cedo". Mais tarde, o tornado mataria seis pessoas no armazém da Amazon.

Armazém da Amazon em Edwards ville. (Fonte: Edwardsville Police Department/Facebook/Reprodução.)Armazém da Amazon em Edwards ville. (Fonte: Edwardsville Police Department/Facebook/Reprodução.)Fonte:  Edwardsville Police Department 

O que disse a Amazon?

Procurada pela Bloomberg, a Amazon se manifestou, afirmando que o supervisor de logística “deveria ter orientado a motorista a buscar abrigo imediatamente”, tão logo eles relataram ter ouvido as sirenes de alarme. Além disso, declarou que, “sob nenhuma circunstância o dispatcher deveria ter ameaçado o emprego da motorista”. A companhia disse que está investigando o incidente.

Na maioria das vezes, os motoristas da Amazon são de firmas terceirizadas. Entre esses profissionais, há diversos relatos de pressões para cumprimento das cotas de entregas. No início deste ano, alguns entregadores denunciaram que foram instruídos a desligar o aplicativo de segurança fornecido pela gigante do ecommerce, no sentido de agilizar as entregas.

A Administração de Segurança e Saúde Ocupacional dos EUA (OSHA) emitiu um comunicado oficial afirmando que está investigando a tragédia do depósito da Amazon em Edwardsville. Especialistas afirmaram à Bloomberg que o ocorrido denuncia a necessidade de uma política que obrigue a empresa a enviar seus trabalhadores para casa, em caso de fenômenos naturais.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.