Google quer demitir funcionários não vacinados contra covid-19

1 min de leitura
Imagem de: Google quer demitir funcionários não vacinados contra covid-19
Imagem: Google

De acordo com memorando interno do Google, a empresa deu até 3 de dezembro para funcionários enviar comprovante de vacinação contra COVID-19, enviarem dispensa médica ou por motivos religiosos. Todos os funcionários que não enviaram qualquer um desses documentos terão até dia 13 de janeiro para corrigir a situação ou serão colocados em 30 dias de licença compulsória paga.

Após essa licença remunerada, funcionários que ainda estiverem sem comprovação de vacina ou uma justificativa serão automaticamente colocados em licença não-remunerada de 6 meses, com término legal de contrato ao final desse período.

Medida está alinhada com decreto do Presidente Biden

A medida faz parte do novo protocolo interno da Google para controle da pandemia de covid-19. Em entrevista ao The Verge, Lora Lee, porta-voz da Google, afirmou que "a exigência de vacina está entre os meios mais importantes da empresa para garantir a segurança de seus funcionários" sem a interrupção dos serviços fornecidos pela Google.

Lee ainda afirmou que eles "estão empenhados em fazer todo o possível para auxiliar" na vacinação dos funcionários. Apesar de o ultimato da empresa ser uma política interna, já existe um decreto do Presidente Joe Biden com teor similar aguardando aprovação.

Google Doodle incentivando vacinaçãoGoogle Doodle incentivando vacinaçãoFonte:  Google 

O decreto em questão tornará obrigatória a vacina para covid-19 para todo cidadão estadunidense que não apresentar uma dispensa médica ou religiosa o impedindo de ser imunizado.

O protocolo de covid-19 do Google vale inicialmente apenas para funcionários que precisem trabalhar presencialmente, mas caso o decreto do Presidente Biden seja aprovado, a obrigatoriedade passa a valer inclusive para funcionários remotos.

Ao TecMundo, o Google reforçou sua política de vacinação e disse que tem auxiliado seus funcionários a cumprir a campanha vacinação. "Como declaramos anteriormente, nossa política de vacinação é uma das maneiras mais importantes de manter nossa força de trabalho segura e nossos serviços funcionando. Estamos empenhados em fazer todo o possível para ajudar nossos funcionários que podem ser vacinados a fazê-lo", diz a nota da companhia.

*Matéria atualizada em 16/12/2021, às 16h41, com posicionamento do Google.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.