Após Facebook, TikTok e YouTube explicarão impactos em jovens

1 min de leitura
Imagem de: Após Facebook, TikTok e YouTube explicarão impactos em jovens
Imagem: Pixabay
Avatar do autor

O Senado dos Estados Unidos convocou oficialmente representantes das plataformas YouTube, TikTok e Snapchat para uma audiência na próxima terça-feira (26). A reunião fará parte de um subcomitê parlamentar focado em proteção ao consumidor.

O objetivo da audiência é compreender os impactos dessas plataformas e as ações tomadas pela empresa em relação aos efeitos nocivos das redes sociais em jovens, incluindo abuso, falta de privacidade e problemas de autoestima.

As três empresas já confirmaram a participação por meio de um representante e devem preparar falas focadas em detalhes das ações de proteção ao público mais novo. O TikTok, por exemplo, deve abordar os relatórios de transparência que tratam de remoção de vídeos impróprios e as campanhas para limitar as contas de menores de idade na rede.

Tudo por causa do Facebook

A investigação é parte de uma avaliação de longa duração que começou com o depoimento de Frances Haugen, ex-executiva do Facebook que foi responsável por vazar documentos internos e acusou a empresa de "enfraquecer a democracia" e prejudicar a saúde mental de adolescentes por meio de suas plataformas.

O caso que mais chamou a atenção dos parlamentares foi um estudo interno da companhia confirmando efeitos negativos do Instagram em meninas adolescentes. Em defesa do app, o CEO e cofundador do Facebook, Mark Zuckerberg, afirmou que a empresa não prioriza lucro em vez do bem-estar dos usuários.

Em comunicado anterior, a marca ainda alegou que as conclusões de Haugen são descaracterizações de um contexto maior e que várias pesquisas são realizadas constantemente no ambiente interno.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.

Fontes