Amazon acusa SpaceX de fugir de regulação e não cumprir regras

1 min de leitura
Imagem de: Amazon acusa SpaceX de fugir de regulação e não cumprir regras
Imagem: IEEE Spectrum
Avatar do autor

A briga da Amazon com a SpaceX esquentou nos últimos dias. As duas marcas estão em atrito por causa de projetos de lançamento de satélite que oferecem sinal de internet. No mais novo capítulo da disputa, a Amazon acusou a SpaceX de não cumprir regras impostas e evitar ao máximo ser repreendida por órgãos reguladores, com o CEO da rival, Elon Musk, achando que está acima dessas leis.

Respondendo a uma série de críticas feitas anteriormente pela SpaceX, a Amazon escreveu uma carta para a Federal Communications Commission (FCC), que regula atividades de telecomunicações no país. "A conduta da SpaceX e de outras companhias gerenciadas por Musk deixam a sua visão clara: regras são para outras pessoas e aqueles que insistem contra isso ou simplesmente pedem observações merecem a ridicularização e os ataques pessoais", diz o comunicado.

Além disso, a companhia criticou a estratégia de mudar de assunto ou vilanizar quem na verdade fez as acusações originais. "É com um suspiro que a Amazon responde aos recentes ataques da SpaceX, que levam esse rumo familiar só para distrair do problema verdadeiro. Essa estratégia vem de um manual familiar a todo regulador que se deparou com a infeliz tarefa de imparcialmente aplicar regras na SpaceX: não conceder nada, ignorar regras sempre que possível e, quando tudo mais falhar, tornar vilão quem acionou eles", relata a Amazon.

Amazon fachadaDisputa entre Amazon e SpaceX se estende ao uso de satélites para internet.

O que está acontecendo?

Tudo começou quando a Amazon enviou uma primeira carta para a FCC, solicitando cuidado ao analisar o projeto da segunda geração de satélites do projeto Starlink da SpaceX, alegando problemas no cumprimento dos requisitos do documento de expansão. Astrônomos também demonstraram preocupação com os planos de Musk.

A SpaceX não curtiu o questionamento e rebateu as críticas, dizendo que a Amazon estava apenas atrás de "prejudicar competição". Isso porque a concorrente também possui planos parecidos, a partir do Project Kuiper.

A Blue Origin, presidida pelo agora ex-CEO empresa, Jeff Bezos, também está em disputa com Musk por causa de contratos governamentais no setor de lançamento de foguetes. Até o momento, as companhias não se pronunciaram sobre esse novo capítulo na briga entre as gigantes.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.