GM processa Ford por uso do termo 'Cruise' em sistema autônomo

1 min de leitura
Imagem de: GM processa Ford por uso do termo 'Cruise' em sistema autônomo
Avatar do autor

A montadora General Motors abriu um processo judicial contra a concorrente Ford por causa de uma suposta infração no registro de marcas.

Tudo começou em abril de 2021, quando a Ford renomeou a sua tecnologia de assistência durante a direção para BlueCruise. A GM não gostou da alteração, já que ela mantém uma subsidiária chamada GM Cruise e um sistema parecido de autonomia batizado de Super Cruise, que existe desde 2017.

Segundo a GM, o objetivo não é impedir que montadoras usem o termo "Cruise". A montadora busca evitar que companhias registrem marcas que possam levar a uma confusão proposital entre as fabricantes ou que a rival capitalize em cima de um esforço antes realizado por outras empresas.

Na indústria, a expressão cruise control (ou "controle de cruzeiro", na tradução para o português) é uma das formas de se referir ao modo de piloto automático.

O que dizem as empresas

"Enquanto a GM espera resolver a infração de marca com a Ford amigavelmente, não tivemos escolha a não ser defender vigorosamente nossas marcas e proteger a equidade que nossos produtos e tecnologias ganharam após diversos anos no mercado", diz a General Motors em um comunicado sobre o processo, alegando que o uso do termo pela rival é incorreto.

Já a Ford rebateu as acusações e afirmou que elas foram feitas sem mérito. A marca argumenta que o termo "cruise" é comum na indústria, já conhecido entre motoristas e se refere no geral a uma série de tecnologias que tratam da interação entre condutores e veículo, não necessariamente infringindo uma marca.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.