ByteDance: receita da dona do TikTok cresce 111% em 2020

1 min de leitura
Imagem de: ByteDance: receita da dona do TikTok cresce 111% em 2020
Imagem: Reuters
Avatar do autor

O Wall Street Journal publicou, nesta quinta-feira (17), informações impressionantes sobre a receita da startup chinesa ByteDance, a dona do TikTok, com base em um memorando interno obtido pelo periódico norte-americano. No ano passado, a receita da empresa mais que dobrou, totalizando US$ 34,3 bilhões (R$ 174 bilhões), um crescimento de 111% no ano.

No documento, a gerência sênior da ByteDance informa aos funcionários que o lucro bruto cresceu 93%, chegando a US$ 19 bilhões (R$ 96 bilhões). No final do ano passado, a empresa tinha em suas plataformas uma “população” de 1,9 bilhão de pessoas, o que representa a soma dos usuários ativos do TikTok, de sua versão chinesa Douyin e do app de notícias Toutiao.

O crescimento vertiginoso explica o grande interesse dos investidores pela ByteDance, que continua sendo um dos “unicórnios” mais valiosos do mundo. Com isso, a empresa, que sinalizou uma possível oferta pública inicial (IPO) na Bolsa de Nova Iorque, já tem uma avaliação estimada em torno de US$ 100 bilhões (R$ 503 bilhões).

Ajustes para ingressar no mercado internacional

Sede da ByteDance em Pequim, China. (Foto: AFP/VNA)Sede da ByteDance em Pequim, China. (Foto: AFP/VNA)Fonte:  The Wall Street Journal 

Embora os números impressionem, a ByteDance também revelou aos seus funcionários que sofreu, no ano passado, um prejuízo operacional de US$ 2,1 bilhões (R$ 11 bilhões), valor explicado por um informante do Wall Street Journal como despesas incorridas com remuneração baseada em ações para os trabalhadores. Em 2019, o resultado operacional havia sido um lucro de US$ 684 milhões (R$ 3,5 bilhões).

Com isso, a empresa registrou um prejuízo líquido em 2020 de US$ 45 bilhões (US$ 227 bilhões), sendo grande parte proveniente de um reajuste no preço de suas ações preferenciais conversíveis. Essas despesas não monetárias são obrigatórias para startups que levantam fundos no exterior e necessitam adequar seus resultados às Normas Internacionais de Relatórios Financeiros (IFRS).

Nesse sentido, a contratação do ex-executivo da Xiaomi Shou Zi Chew para o papel de novo diretor-financeiro, no início deste ano, sinaliza que a ByteDance está consolidando sua transição para o tão esperado IPO.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.
ByteDance: receita da dona do TikTok cresce 111% em 2020