Apple demite engenheiro 'misógino' após petição de funcionários

1 min de leitura
Imagem de: Apple demite engenheiro 'misógino' após petição de funcionários
Imagem: iLounge
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

Após um grupo de mais de dois mil funcionários da Apple assinar uma petição pedindo uma investigação sobre a contratação de Antonio García Martínez, ex-gerente de produtos do Facebook, a empresa da Maçã decidiu demiti-lo. Conforme relatado pelo site The Verge, os termos da reivindicação coletiva foram publicados na quarta-feira (12).

O estopim da crise foi um livro polêmico sobre o Vale do Silício, no qual Martínez expressa opiniões claramente misóginas. Na petição dirigida a Eddy Cue, vice-presidente sênior para software e serviços de internet, os funcionários afirmam que a contratação do ex-funcionário do Facebook "questiona partes de nosso sistema de inclusão na Apple".

Para embasar a queixa, a petição cita um trecho do livro, que é uma autobiografia de Martínez: "A maioria das mulheres na área da baía é suave e fraca, mimada e ingênua, apesar de suas alegações de mundanismo e geralmente convencidas".

A reação da Apple

Martínez no lançamento do seu polêmico livro (Fonte: YouTube/Reprodução)Martínez no lançamento do seu polêmico livro (Fonte: YouTube/Reprodução)Fonte:  YouTube 

Assim que a petição começou a circular pelos corredores da Apple, a conta de Martínez no Slack foi desativada. A equipe responsável pela plataforma de anúncios foi convocada para uma reunião de emergência e, logo após, a empresa comunicou que o recém-contratado "saiu da Apple após a reação dos funcionários".

Ao The Verge, a empresa enviou um e-mail informando: "Na Apple, sempre nos esforçamos para criar um local de trabalho inclusivo e acolhedor, onde todos são respeitados e aceitos. Comportamento que rebaixa ou discrimina as pessoas pelo que elas são não tem lugar aqui".

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.
Apple demite engenheiro 'misógino' após petição de funcionários