Apple barrou mais de US$ 1,5 bilhão em fraudes em apps em 2020

1 min de leitura
Imagem de: Apple barrou mais de US$ 1,5 bilhão em fraudes em apps em 2020
Imagem: Reprodução
Avatar do autor

Em comunicado publicado nesta terça-feira (11), a Apple revelou que, somente em 2020, protegeu seus usuários e usuárias de "transações potencialmente fraudulentas" que ultrapassaram a marca de US$ 1,5 bilhão. Além disso, destaca a companhia, manteve longe da App Store quase 1 milhão de novos aplicativos suspeitos ou vulneráveis.

Dentre os motivos para que bloqueasse apps, salienta, estavam tanto versões inacabadas ou que não funcionaram corretamente quando enviadas para aprovação quanto aquelas que apresentaram violações flagrantes, capazes de prejudicar o público. Do total, mais de 48 mil continham recursos ocultos ou não documentados e mais de 150 mil foram rejeitadas porque foram consideradas spam, imitadoras ou enganosas.

"Outra razão comum pela qual os aplicativos são rejeitados é que eles simplesmente pedem mais dados do usuário do que precisam, ou não tratam devidamente os dados que coletam. Em 2020, a equipe de Análise de apps rejeitou mais de 215 mil apps que continham esse tipo de violação de privacidade", complementa a empresa da Maçã.

Ela também indica: "Alguns desenvolvedores realizam uma isca e troca: essencialmente mudam como o app funciona após a análise para fugir das diretrizes e cometer ações proibidas e até mesmo criminosas", 95 do total.

Quase 1 milhão de aplicativos ficaram de fora da App Store em 2020.Quase 1 milhão de aplicativos ficaram de fora da App Store em 2020.Fonte:  Reprodução 

Problemas frequentes

Ainda de acordo com a Apple, ameaças diversas estão presentes desde o lançamento da App Store; por isso, alterou diretrizes para responder às novas demandas. "Mesmo com essas rigorosas proteções de revisão em vigor, com 1,8 milhão de apps na App Store, os problemas ainda surgem", alerta a gigante, que orienta clientes a reportarem tais casos por meio dos recursos que oferece.

"Só em 2020, a fusão de tecnologia sofisticada e revisão humana impediu que mais de 3 milhões de cartões roubados fossem usados para comprar bens e serviços roubados, e proibiu quase 1 milhão de contas de fazer transações novamente", informa.

Processos rigorosos não impedem novas tentativas de ataques.Processos rigorosos não impedem novas tentativas de ataques.Fonte:  Reprodução 

Por fim, detalha, encerrou 470 mil contas em 2020 e rejeitou mais 205 mil inscrições de desenvolvedores por causa de fraudes, assim como bloqueou, apenas no último mês, mais de 3,2 milhões de ocorrências de aplicativos distribuídos ilicitamente através do Apple Developer Enterprise Program.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.

Fontes