AMD pode pular lançamento de CPU e abrir caminho para a Intel; entenda

1 min de leitura
Imagem de: AMD pode pular lançamento de CPU e abrir caminho para a Intel; entenda
Avatar do autor

Rumores indicam que a AMD pode não atualizar sua linha de processadores para desktops em 2021 e somente trazer o Ryzen 6000 em 2022. De acordo com o RedGamingTech, canal do YouTube conhecido por vazamentos, fontes da companhia afirmam que o Zen 3+ (codinome 'Warhol') sumiu do mais recente cronograma de projetos da empresa e que ela pode pular o lançamento dessas novas CPUs no quarto trimestre. Ainda assim, salienta estar cético quanto à informação.

'Warhol' seria uma atualização do Zen 3 (Ryzen 5000) e pouco se fala sobre ele internamente, declararam outras fontes, que não ficariam surpresas com a decisão da AMD de ir direto para o Zen 4. Dentre os motivos estaria um aprimoramento discreto de desempenho (3% a 10%, ou cerca de 5% a 7% em média, com um aumento relativamente modesto da velocidade do clock), a contínua escassez de chips devido à pandemia e os atuais desafios para a obtenção das tecnologias já no mercado, razões que seriam insuficientes para se justificar a implementação.

Novidade seria atualização do Ryzen 5000.Novidade seria atualização do Ryzen 5000.Fonte:  Reprodução 

Considerando o cenário, destaca o TechRadar, e o baixo estoque do Ryzen 5000, novidades podem frustrar jogadores por problemas de fornecimento. Logo, apostar em uma nova arquitetura, que tenha grande ganho em IPC (instruções por clock) e traga suporte de memória de sistema DDR5 e outros benefícios, faria muito mais sentido, já que evitaria que o público decidisse deixar um produto de lado pelo "pouco" que receberia neste momento.

De todo modo, o movimento garantiria um espaço expressivo à Intel, pois ela disponibilizará em setembro de 2021 uma CPU inédita e apresentará a maior mudança vista em anos de sua trajetória.

Caminho livre?

Além de mudarem para 10 nm, processadores da 12ª geração da Intel, a Alder Lake, carregarão uma arquitetura semelhante à big.LITTLE, da concorrente, combinando núcleos diferentes para baixo consumo de energia e alto desempenho. Logo, não se sabe o quanto isso pode atrapalhar o futuro da AMD, caso ela realmente decida seguir os planos citados.

No mais, deve-se ressaltar que nada relacionado ao Zen 3+ foi confirmado. Então, teremos de aguardar os próximos meses para sabermos o que, de fato, vai acontecer.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.
AMD pode pular lançamento de CPU e abrir caminho para a Intel; entenda