Xiaomi se torna 5ª marca de celulares mais vendida no Brasil

1 min de leitura
Imagem de: Xiaomi se torna 5ª marca de celulares mais vendida no Brasil
Imagem: Xiaomi/Divulgação
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

Os resultados financeiros do terceiro trimestre de 2021 divulgados pela Xiaomi mostraram que ela não somente teve um sucesso excepcional mundo afora como ganhou usuários no Brasil, alcançando o quinto lugar no mercado de smartphones no país – um feito e tanto, já que, de acordo com um relatório da empresa de pesquisa Gartner, ele encolheu 5,7% em um ano, por conta da pandemia de covid-19.

A Samsung continua líder, seguida pela Motorola e LG (segundo a consultoria Canalys, que forneceu dos dados para o mês de novembro, o quarto lugar é indeterminado) e, em quinto, pela Xiaomi.

Segundo o diretor de pesquisa Anshul Gupta, da Gartner, “pela primeira vez este ano, as vendas de smartphones para usuários finais em três dos cinco principais mercados, ou seja, Índia, Indonésia e Brasil, aumentaram em 9,3%, 8,5% e 3,3%, respectivamente, mesmo os consumidores limitando seus gastos”.

A inauguração da primeira Mi Store, em São Paulo.A inauguração da primeira Mi Store, em São Paulo.Fonte:  Estado de S. Paulo/ Felipe Rau/Reprodução 

A Xiaomi chegou oficialmente no país em 2014, encerrou suas atividades e retornou no ano passado, representada pela DL Eletrônicos, abrindo duas lojas oficiais (as chamadas Mi Stores) em São Paulo e uma virtual, onde vende smartphones, wearables e produtos para o lar, como aspiradores-robôs e balanças.

Em comunicado, a empresa afirma que “o grupo Xiaomi manteve seu forte ritmo de crescimento no terceiro trimestre de 2020 e registrou recorde de receita trimestral e lucro líquido. Durante o trimestre, alcançamos um crescimento sustentado em vários segmentos de negócios, continuando a perseguir sua estratégia principal de 'Smartphone x AIoT'”.

Lucro recorde

Em seu demonstrativo financeiro, a gigante chinesa revelou aumento de 19% no lucro líquido do terceiro trimestre, creditados à venda de 44 milhões de smartphones no período (45% a mais que 2019), o que gerou um crescimento da receita em US$ 7,7 bilhões (um aumento de 47,5%); a receita trimestral geral subiu de US$ 8,15 bilhões para US$ 10,93 bilhões.

.  Xiaomi/Divulgação 

Mais de cem milhões de telefones Xiaomi serão enviados às lojas nos próximos seis meses, um aumento de 50% nas projeções anteriores às sanções impostas pelos EUA à Huawei. Esta permanece em segundo lugar entre as maiores fabricantes mundiais de smartphones, atrás da Samsung. A Xiaomi desalojou a Apple, em quarto lugar, seguida pela Oppo.

News de tecnologia e negócios Deixei seu email aqui, e welcome to the Jungle.

Fontes

Xiaomi se torna 5ª marca de celulares mais vendida no Brasil