Xiaomi quer abrir mais lojas e estuda produção de smartphones no Brasil

1 min de leitura
Imagem de: Xiaomi quer abrir mais lojas e estuda produção de smartphones no Brasil
Avatar do autor

A Xiaomi está atuando oficialmente no Brasil por meio de uma parceria com a DL Eletrônicos, e um dos representantes da companhia, Rafael Barbosa, deu mais detalhes sobre o futuro da fabricante chinesa no país. Em entrevista ao Estadão, o executivo revelou que a empresa pretende abrir mais lojas e estuda produção de aparelhos em território nacional.

Atualmente, a Xiaomi atua no Brasil com vendas no varejo, em seu site oficial no país e também com uma loja no shopping Ibirapuera, em São Paulo. Até o fim do ano, a companhia planeja abrir pelo menos mais um ponto de vendas oficial no país, mas Barbosa não revelou a localização da próxima Mi Store.

Inauguração da loja da Xiaomi. (Fonte: Mobile Time/Reprodução)

A vontade de abrir mais lojas oficiais vem por causa do sucesso da primeira unidade, que foi inaugurada no dia 1° de junho. "Existe demanda muito maior do que é suportado em uma loja", explica Barbosa. "Temos intenção de aumentar ainda mais a quantidade de unidades".

Produção no Brasil

Além de aumentar o número de lojas, a Xiaomi também estuda mais um grande passo para o mercado brasileiro: a produção de smartphones em território nacional. A DL Eletrônicos promete que vai estudar a possibilidade de fazer dispositivos móveis por aqui, o que pode garantir preços mais atraentes para os consumidores.

Em entrevista ao site Mobile Time, Barbosa disse que os planos envolvem a fabricação de pelo menos dois smartphone no Brasil. Enquanto os estudos andam, porém, a empresa vai continuar investindo na estratégia de exportação, que rege a parceria atualmente, principalmente se o governo aprovar reduções nas taxas de importação.

Para os próximos meses, a parceira da Xiaomi pretende lançar no Brasil mais três smartphones: Redmi 7AMi A3 e Mi 9T. Com isso, a DL terá 15 aparelhos da fabricante chinesa disponíveis de forma oficial no país. Outro dispositivo aguardado por fãs da marca é a Mi Band 4, que também vai dar as caras no nosso mercado nos próximos meses.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Xiaomi quer abrir mais lojas e estuda produção de smartphones no Brasil