Huawei: sanções de Trump terão ‘consequências catastróficas’

1 min de leitura
Imagem de: Huawei: sanções de Trump terão ‘consequências catastróficas’
Imagem: AFP
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

A batalha comercial entre Estados Unidos e China está longe de acabar. Nesta terça-feira (31/03), a Huawei se pronunciou a respeito das tentativas de bloqueio dos produtos da marca anunciados pela administração de Donald Trump, sugerindo severas retaliações.

Eric Xu, CEO da empresa, reconheceu o impacto que o banimento de dispositivos como chips e semicondutores pode causar à saúde financeira da companhia. Entretanto, ao que tudo indica, os chineses não ficarão de braços cruzados diante da situação.

“Se a caixa de pandora for aberta, provavelmente testemunharemos danos catastróficos à cadeia global de suprimentos – e não seremos a única empresa destruída. Não acho que o governo chinês vai apenas assistir ao massacre da Huawei. Acredito que contramedidas serão aplicadas”, declarou o executivo.

“O que os faz pensarem que a China não pode banir o uso de chips 5G, estações, smartphones e outros dispositivos inteligentes americanos baseada nas mesmas razões de segurança?”

(Fonte: GettyImages)(Fonte: GettyImages)Fonte:  GettyImages 

Medidas extremas

Nos Estados Unidos, se as medidas forem mantidas, as empresas estrangeiras que empregam tecnologias e componentes de chips originários dos EUA precisam solicitar uma licença do governo Trump antes de fornecê-los à Huawei – uma clara campanha para limitar a crescente presença global da companhia.

Além disso, está sendo sugerido que todas as instalações de empresas de comunicação locais substituam componentes chineses, sob pena de não serem concedidos benefícios fiscais a quem não se adequar à nova realidade.

Tais ações podem estabelecer um novo patamar de soberania norte-americana no controle de exportação de tecnologia, o que desagrada, e muito, inclusive países aliados. Mesmo registrando crescimento na receita anual de 19% em 2019, as expectativas da Huawei já não são tão otimistas.

Neste ano, as vendas de smartphones podem cair entre 20% e 26% em relação a 2019, já que os produtos da marca não contam mais com aplicativos da Google.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Huawei: sanções de Trump terão ‘consequências catastróficas’