Aqueles 30%: Apple responde acusações injustiças na App Store

1 min de leitura
Imagem de: Aqueles 30%: Apple responde acusações injustiças na App Store
Imagem: EPA/Reprodução
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

A Apple escolheu o caminho das relações públicas em uma operação apaga-incêndio para mostrar que sua App Store não é uma masmorra para desenvolvedores: a remodelação completa da página principal de sua loja de aplicativos, destacando os benefícios usufruídos por criadores de apps – incluindo um novo programa para desenvolvedores de apps de streaming de vídeo.

“Os aplicativos que você adora, em um lugar em que você pode confiar'” – essa é o novo slogan da App Store; para os desenvolvedores, a mensagem da empresa é “'Juntos, transformamos aplicativos em oportunidades” (nenhuma palavra, porém, sobre reduzir o percentual cobrado dos criadores de apps).

Segundo a empresa, “a App Store é um destino inovador com o intuito único de levar a você experiências incríveis. E uma grande parte delas é garantir que os quase dois milhões de aplicativos que oferecemos atendam aos mais altos padrões de privacidade, segurança e conteúdo. Queremos que você se sinta bem ao usar cada um deles”.

.  App Store/Reprodução 

Um milhão de apps rejeitados

O texto ainda cita que conecta “mais de 1,5 bilhão de dispositivos em 175 regiões. [...] Em 12 anos, a App Store cresceu de 500 aplicativos para 1,8 milhão - todos revisados para cumprir nossos rigorosos padrões de privacidade, segurança e conteúdo.”

Essa última informação vem corroborada com um dado novo: segundo a Apple, desde o lançamento da App Store foram rejeitados um milhão de aplicativos (o principal motivo foi “conteúdo questionável”) e, em 2019, mais de 150 mil não passaram pelo crivo da empresa por não cumprirem os requisitos de privacidade da Apple.

Esse foi, até agora, o único esforço público da empresa para amenizar a avalanche de críticas, ações judiciais e campanhas contra sua política para desenvolvedores na App Store. Do outro lado do Atlântico, a Apple está sendo investigada em dois processos pela Comissão Europeia, após denúncias de que estaria usando de práticas anticompetitivas no mercado – um deles, relativo à sua loja de aplicativos.

News de tecnologia e negócios Deixei seu email aqui, e welcome to the Jungle.

Fontes

Aqueles 30%: Apple responde acusações injustiças na App Store