Walmart se une à Microsoft em oferta para comprar o TikTok

1 min de leitura
Imagem de: Walmart se une à Microsoft em oferta para comprar o TikTok
Imagem: Unsplash
Avatar do autor

O Walmart é mais uma empresa interessada em adquirir as operações do TikTok nos Estados Unidos. Nesta quinta-feira (27), a rede de lojas de departamento anunciou uma parceria com a Microsoft para comprar o serviço de vídeos de origem chinesa, alvo de sanções de Donald Trump.

De acordo com a CNBC, a gigante varejista pode integrar a plataforma de compartilhamento de vídeos, que tem 100 milhões de usuários no mercado americano, a um novo serviço, cujo lançamento deve acontecer em breve. Intitulada Walmart+, a novidade chegará para concorrer com o Amazon Prime Video, sendo um modelo também baseado em assinatura.

“Acreditamos que um relacionamento potencial com a TikTok EUA, em parceria com a Microsoft, poderia adicionar esta funcionalidade chave e fornecer ao Walmart uma maneira importante de alcançar e atender clientes omnicanal, bem como expandir nosso mercado de terceiros e negócios de publicidade”, disse a companhia, em comunicado.

A rede varejista quer expandir seus negócios de publicidade.A rede varejista quer expandir seus negócios de publicidade.Fonte:  Walmart/Reprodução 

Essa parceria entre Walmart e Microsoft também atenderia às necessidades dos usuários, além de eliminar as preocupação em relação à segurança nacional, segundo a empresa. Vale lembrar que o app é acusado por Trump de fornecer dados ao governo chinês, ação negada pela plataforma.

Negócio tem outros interessados

Para comprar o serviço de vídeos, as duas companhias vão precisar superar outros fortes concorrentes, como a Oracle. Até mesmo o Twitter, a Apple e a Netflix já foram citadas entre os supostos interessados na aquisição.

Controladora do app, a ByteDance ainda não escolheu o comprador, mas especula-se que a negociação envolverá uma quantia entre US$ 20 bilhões e US$ 30 bilhões. O valor refere-se à venda das operações nos EUA, Canadá, Nova Zelândia e Austrália.

A saída do CEO do TikTok Kevin Mayer, anunciada hoje, depois de apenas três meses no cargo, pode ser um indício de que o negócio está prestes a ser fechado.

Walmart se une à Microsoft em oferta para comprar o TikTok