Prejuízo do Nubank aumenta quase 212% em 1 ano

1 min de leitura
Imagem de: Prejuízo do Nubank aumenta quase 212% em 1 ano
Imagem: Reprodução
Avatar do autor

Mesmo com diversos números positivos em balanço divulgado, o Nubank apresentou resultado negativo de 2018 para 2019. Ao fim do período, a empresa declarou prejuízo líquido de R$ 312,7 milhões em comparação com os R$ 100,3 milhões do ano anterior, elevando a taxa de perdas em 211,8%.

De acordo com a companhia, isso se deu principalmente pelo avanço dos gastos representados pelas intermediações financeiras, que tiveram aumento de 36,7%, somando R$ 841,4 milhões, e pela gestão pessoal, totalizando R$ 340,32 milhões (crescimento de 88%).

"O aumento nas despesas financeiras deve-se principalmente à provisão para aumento de crédito de liquidação duvidosa, que aumentou 53%, enquanto os saldos de valores a receber cartão de crédito no ativo aumentaram 76%", declara a instituição.

Para cobrir eventuais calotes, foram separados R$ 747 milhões, sendo que outras despesas administrativas subiram 202,4% e totalizaram R$ 1,03 bilhão. Além disso, gastos operacionais adicionais foram de R$ 237,5 milhões para R$ 652,3 milhões, o que piorou o resultado, trazendo prejuízo de R$ 443,5 milhões no ano.

Balanço divulgado pelo Nubank revela aumento de prejuízo operacional.Balanço divulgado pelo Nubank revela aumento de prejuízo operacional.Fonte:  Reprodução 

Força mercadológica

Por outro lado, mostrando a força que tem, no mesmo balanço a Nu Pagamentos S.A. falou sobre seus avanços. Somente em 2019, as vendas subiram em todos os segmentos de atuação, e as receitas com intermediação financeira atingiram R$ 528,8 milhões, um aumento de 165,5% em comparação a 2018. A receita de prestação de serviços, composta principalmente pelas tarifas de intercâmbio, não ficou para trás, somando R$ 914,6 milhões (aumento de 90%).

Complementando as informações, cerca de 16 milhões de clientes faziam parte da instituição no fim de 2019, sendo 465% a mais que no ano anterior. Enquanto em 2018 o saldo na carteira de operações de cartão de crédito era de R$ 6,8 bilhões, foi constatado crescimento de 78% no período analisado, chegando a R$ 12,1 bilhões.

Por fim, 102% mais funcionários passaram a atuar pelo Nubank, que encerrou 2019 com 2.452 colaboradores, de acordo com o relatório.

Fontes

Prejuízo do Nubank aumenta quase 212% em 1 ano