Os efeitos da cruzada de Donald Trump, presidente dos EUA, contra a Huawei começaram a ser sentidos durante o fim de semana, quando o Google suspendeu o acesso da gigante chinesa a parte do sistema operacional Android. Nesta segunda-feira (20), mais companhias norte-americanas começaram a cortar laços com a gigante chinesa para cumprir a decisão do governo dos EUA.

De acordo com a agência de notícias Bloomberg, as empresas IntelQualcomm e Broadcom informaram aos seus funcionários que iriam cancelar os fornecimentos de equipamentos para a Huawei até segunda ordem. A Xilinx, maior fornecedora de dispositivos lógicos programáveis do mundo, também se juntou às outras duas e pausou seus negócios com a Huawei.

Notebooks da Huawei também podem ser afetados

Além da venda de equipamentos, a Huawei também não poderá adquirir softwares de empresas norte-americanas. Isso pode afetar não só o negócio de smartphones da companhia chinesa, mas também o de notebooks. Isso porque para ficar de acordo com a nova ordem de Trump, a Microsoft teria que parar de prover licenças do Windows 10 para a Huawei.

Ainda segundo a Bloomberg, até mesmo empresas europeias e asiáticas estão interrompendo seus negócios com a Huawei para não enfrentar problemas com a administração de Donald Trump. Analistas apontam ainda que a decisão pode atrasar significativamente a implementação das redes 5G na China e nos EUA. A expectativa é que mais efeitos da decisão sejam sentidos ao longo da semana.

Assinatura The BRIEFVenha para o The BRIEF