O debate sobre a comercialização de arquivos CAD – contendo instruções de impressão 3D para fabricação de armas – gerou tumulto nos estados norte-americanos. Depois de um acordo judicial feito em julho deste ano, a Defense Distributed garantiu que seus arquivos — como de outros grupos — poderiam ser distribuidos na internet. No entanto, essa liberação foi retirada por ordem judicial na última segunda-feira (27).

O download dos arquivos ficaria disponível a partir de 1º de agosto; contudo, autoridades de Washington e outros estados bloquearam a liberação nesse dia. Apesar da proibição, mais de mil pessoas já tinham instruções do modelo AR-15 baixados em suas máquinas.

A liminar, do juiz Robert Lasnik, busca conter a divulgação do material até que o caso seja resolvido no tribunal. Preocupado com a segurança pública, o documento também diz atender à vontade da população, de manter proibido até o fim do litígio.

Segundo a alegação da defesa, isso se trata de restrição à liberdade de expressão, visto que os arquivos CAD podem ser considerados "discurso" nos Estados Unidos. Cody Wilson, fundador da Defense Distributed, revelou que irá apresentar um "plano de ação nacional", contra a decisão.

E essa não é a primeira medida tomada para conter a proliferação do conteúdo; senadores também solicitaram a exclusão de páginas e arquivos a redes sociais.

A liminar (em inglês) pode ser encontrada aqui.