Segundo Ted Sarandos, chefe de conteúdo na Netflix, o objetivo do serviço de streaming é bater a marca de 1.000 títulos originais disponível para os assinantes até o fim de 2018. Para alcançar essa meta, a empresa pretende gastar US$ 8 bilhões em conteúdo neste ano, sendo que cerca de 85% dessa cifra será destinada à produção de filmes e séries originais e exclusivos.

Apesar de a meta dos mil títulos ser de fato algo interessante, o que mais impressiona nesse movimento da Netflix é que a empresa espera lançar 470 desses mil títulos ainda em 2018. Isto é, teremos uma média de 67 novos títulos originais da Netflix lançados mensalmente até dezembro. Isso caso a companhia consiga cumprir essa proposta.

O ritmo de lançamentos da Netflix deve aumentar significativamente na segunda metade do ano

Em outras palavras, o ritmo de lançamentos da Netflix deve aumentar significativamente na segunda metade do ano e, talvez, a quantidade de títulos originais acabe suplantando a de filmes e séries licenciadas, vindas de outras emissoras, no calendário de lançamentos.

“Os criadores com quais temos conversados dizem que assistem à Netflix e que desejam estar no nosso catálogo”, disse Sarandos em entrevista à Variety nesta segunda-feira (14). “É um ótimo momento para ser um produtor, isso é uma certeza”.

Ted SarandosTed Sarandos, chefe de conteúdo na Netflix

Manter uma ótima reputação com talento e ter uma marca com a qual as pessoas gostem de estar associadas

Sarandos ainda explicou que seu plano para atrair esses criadores para sua plataforma é simples. “O que faremos para conseguir esses programas é manter uma ótima reputação com talento e ter uma marca com a qual as pessoas gostem de estar associadas, além de um ótimo histórico de entregas”, revelou.

A Netflix é hoje a maior plataforma de streaming de conteúdo de entretenimento, mas a empresa ainda não tem planos para entrar no segmento de notícias ou esportes ao vivo.