Você já parou para pensar que as maiores empresas do mundo estão no ramo da tecnologia? Pois é... Aquelas que lidam com dados e aparelhos eletrônicos estão cada dia mais presentes na dominação do capitalismo global e já ultrapassaram — de longe — instituições bancárias e empresas ligadas ao petróleo.

Não é à toa que as três maiores competidoras na "corrida do trilhão" estão nesta lista: AmazonAppleMicrosoft (em ordem alfabética). Mas você sabe o que é a "corrida do trilhão"? É o nome que vem sendo dado à disputa das principais empresas do mundo rumo à valorização até US$ 1 trilhão — para quem não está familiarizado, o valor de mercado de uma empresa pode ser definido de uma forma bem resumida: "o número de ações existentes" x "o valor de cada ação". 

Se você quer saber quais são essas companhias e como elas estão lutando para chegar a esse valor, confira abaixo o pequeno resumo que preparamos. Os valores de mercado estão sendo mostrados de duas maneiras: a primeira é referente ao último relatório fiscal publicado, e a segunda é uma estimativa com base na data de hoje (7 de maio de 2018).

5. Facebook

Facebook

  • Valor de mercado em report (25 de abril de 2018): US$ 497,88 bilhões
  • Valor de mercado atual (7 de maio de 2018): US$ 513,68 bilhões

Facebook vem ganhando bastante valor nos últimos anos, sendo que aquisição de novos serviços e a vitória sobre serviços concorrentes têm sido dois dos principais fatores para isso — exemplos rápidos: WhatsApp e Instagram no primeiro caso; Snapchat no segundo. Ter mais de 1 bilhão de usuários ativos diariamente também atrai muitos investidores, é claro. Em abril, o escândalo de privacidade do Facebook fez com que a empresa perdesse um pouco o ritmo de aceleração, mas a curva de queda das ações foi revertida rapidamente, e ela já está novamente com números positivos.

4. Alphabet (Google)

Alphabet

  • Valor de mercado em report (23 de abril de 2018): US$ 707,02 bilhões
  • Valor de mercado atual (7 de maio de 2018): US$ 735,70 bilhões

Não há em todo o mundo uma empresa de internet que tenha mais usuários do que a Alphabet. Com seus serviços online e seus produtos no mercado (Android em suas diversas versões, Chrome, Chrome OS, YouTube, smartphones Pixel e Chromecasts, apenas para citar alguns exemplos), ela continua sendo "top of mind" em todo o planeta. Considerando ainda as aquisições estratégicas (como HTC e Motorola), a companhia possui um portfólio de patentes de altíssimo nível. Outra frente forte de atuação da Alphabet está nos serviços em nuvem da plataforma Google Cloud.

3. Microsoft

Microsoft

  • Valor de mercado em report (27 de abril de 2018): US$ 718,53 bilhões
  • Valor de mercado atual (7 de maio de 2018): US$ 738,05 bilhões

Windows 10 tem mais de 700 milhões de usuários, e o Xbox vai muito bem. Mas não é isso que vai colocar a Microsoft no primeiro trilhão. O grande responsável é o CEO Satya Nadella e sua visão de negócio com grande foco em cloud. Hoje, o valor de mercado da Microsoft é de US$ 738 bi — mais do que o dobro dos US$ 301 bi vistos em fevereiro de 2014, quando Satya Nadella assumiu a empresa e deixou claro que faria uma mudança no foco, dando mais relevância ao setor de serviços em nuvem (Azure, 365 e outros).

2. Amazon

Amazon

  • Valor de mercado em report (26 de abril de 2018): US$ 759,93 bilhões
  • Valor de mercado atual (7 de maio de 2018): US$ 774,87 bilhões

Amazon é outra que possui boa parte de seus ganhos e das esperanças de trilhão no mercado de cloud — Amazon Web Services e publicidade digital continuam crescendo bastante. Mas é também no serviço da loja virtual que ficam as grandes expectativas. A expansão desse segmento em novos países agrada investidores — como você pode ver aqui —, e a estratégia de aquisições da companhia é bastante elogiada. Ponto também para o Prime e os serviços adjacentes a ele.

1. Apple

Apple

  • Valor de mercado em report (26 de abril de 2018): US$ 812,28 bilhões
  • Valor de mercado atual (7 de maio de 2018): US$ 910,33 bilhões

Como você pode ter reparado, a Apple foi a empresa que mais cresceu entre o último relatório e o dia de hoje (foram pouco mais de 12%). Além dos volumes de venda e dos bons resultados ao longo dos últimos anos, o fato de Warren Buffet ter investido na companhia fez com que muitos investidores corressem atrás das ações da Apple. Será que ela tem fôlego para chegar ao valor trilionário ainda em 2018?

Cupons de desconto TecMundo: