Que a Google tem investido em inteligência artificial, isso não é novidade para ninguém; um exemplo disso é que, na última semana, a empresa anunciou que irá utilizar IA para melhorar buscas na ferramenta Drive. Agora, a companhia, junto com a The National Collegiate Athletic Association (NCAA) – em português, Associação Atlética Universitária Nacional –, divulgou que irão premiar, com 100 mil dólares, os cientistas da computação que escreverem o melhor software de IA para prever o resultado do torneio de basquete March Madness.

O concurso, que tem como objetivo escolher um novo suporte para o próximo campeonato de basquete da faculdade, será organizado pela Kaggle, comunidade online que reúne cientistas de dados do mundo todo, desafiando os participantes a criar e treinar modelos de aprendizado de máquina para prever os resultados de jogos da temporada.

Não é a primeira vez que técnicas de inteligência artificial são usadas para construir um suporte de March Madness, nem é novidade que a Kaggle organiza uma competição para ver qual máquina é melhor. Porém, desta vez a disputa oferece um diferencial: se trata de um conjunto de dados que contém todos os momentos dos jogos femininos e masculinos, desde 2009 – cerca de 40 milhões de peças.

Vale ressaltar que as equipes serão julgadas com base em uma função de perda de registro, que verifica se a previsão de um modelo é correta, bem como a confiança desse protótipo. Dessa forma, quanto menor for a perda de registro da equipe, mais chances de ganhar a competição.

Para cada um dos torneios – feminino e masculino –, a equipe que ficar em primeiro lugar receberá US$ 25 mil; o segundo lugar ganhará US$ 15 mil, enquanto a equipe que ficar em terceiro lugar irá faturar US$ 10 mil. O prazo para submissão é até esta quinta-feira (15); em seguida, as equipes inscritas que disputarão o torneio feminino e masculino da Divisão I poderão ver como seus modelos lidam com os resultados ao vivo dos jogos.

Cupons de desconto TecMundo: