Os dados fiscais do último trimestre de 2017 — apresentados pelo veículo Jon Peddie Research — indicam uma pequena reviravolta no mercado de GPUs (unidades de processamento gráfico). Sim, a Intel continua soberana de uma forma global (devido às vendas de GPUs integradas), mas a AMD apresentou um belo crescimento nas ações de mercado em relação aos períodos anteriores, oferecendo perigo à principal concorrente no segmento de placas de vídeo dedicadas: a NVIDIA.

No entanto, segundo as informações relatadas pelo JPR, todas as remessas de GPUs caíram no último trimestre do ano passado em comparação com o trimestre anterior. A queda, já esperada, foi de 1,5%. A relação ano a ano mostra que as remessas globais de GPU caíram em 4,8%, as de placas gráficas para desktops, 2%, e as de placas gráficas para notebooks, 7%.

1

Por outro lado, o mercado de iGPUs melhorou: o segmento de placas integradas para notebooks apresenta um crescimento de 3,6% e o de placas integradas para desktops e plataformas embarcadas, 3%. Outro dado interessante é o que diz respeito à mineração de criptomoedas. Três milhões de placas de vídeo independentes (não integradas) foram comercializadas para mineradores durante 2017, formando um total de US$ 776 milhões em vendas.

AMD ganha território no mercado

O último trimestre fiscal representou uma vitória significativa para a AMD devido a um aumento de 8,1% no valor de mercado. Em contrapartida, a NVIDIA caiu em 6% e a Intel teve uma queda de 2%. Veja como está o status atual da situação:

  • AMD: 14,2% (contra 13% no último trimestre) e 14,4% de todo o ano passado
  • NVIDIA: 18,4% (contra 19,3% no último trimestre) e 17,5% de todo o ano passado
  • Intel: 67,4% (contra 67,8% no último trimestre) e 68,1% de todo o ano passado

É importante relatar que há uma razão sólida para que a Intel não tenha sido tão "balançada" no mercado. Os dados mostram claramente que a Intel vende GPUs como iGPUs (chips integrados em CPUs), o que está atrelado justamente às vendas em massa de processadores para notebooks e desktops. Dessa forma, as vendas de iGPUs não são afetadas pela "nova onda de mineração de criptomoedas"; portanto, as vendas da Intel continuam dentro do esperado, mesmo com a pequena queda.

2

Jon Peddie, o presidente da empresa JPR, relata que "games são e continuarão sendo o fator mais importante para vendas de GPU, aumentadas pela demanda de mineradores de criptomoedas". Peddie ainda comenta que os preços não cairão em um futuro próximo, apesar do fato de que o custo técnico de mineração é alto e que gamers podem minerar moedas virtuais durante os períodos fora da jogatina.

A situação atual é a seguinte: o mercado de GPUs está sob forte demanda, visto que os mineradores estão consumindo uma enorme quantidade de placas de vídeo dedicadas, e as fabricantes quase não dão conta do recado. Não são mais apenas os gamers que movimentam esse mercado: chegou a era dos mineradores de criptomoedas.