Nokia anunciou, recentemente, que retirará o recurso que mede a velocidade do fluxo sanguíneo (Pulse Wave Velocity) que estava presente em sua balança inteligente, a Body Cardio, que faz parte dos seus produtos voltados para a saúde. A retirada pegou os usuários de surpresa e sem entender muito bem o motivo, já que o recurso é benéfico para muita gente.

A empresa explica que foi necessário excluir a função, já que ela poderia esbarrar em algumas regulamentações e gerar problemas para a marca. Atualmente, o produto se encaixa na categoria de bem-estar, e a Nokia está satisfeita com isso. Caso ela optasse por manter a funcionalidade, essa categoria não o abrangeria mais.

Enquanto lida com essas mudanças, a Nokia decidiu suspender as vendas da balança, mas confirmou que isso é temporário e que retornará com ela ainda nos primeiros meses deste ano, já sem o o PWV embarcado no software do acessório. E quem comprou o produto e se sentir lesado com a atualização receberá um cupom de US$ 30 e continuará com a sua Body Cardio. Já para os radicais que quiserem devolver a balança, há a opção de reembolso total. Não há informação se os reembolsos estarão disponíveis para usuários de outras localidades, como o Brasil. 

A medição de ondas de pulsação não é novidade em produtos e é importante para detectar problemas de hipertensão e pressão alta. A Nokia adicionou o recurso à Smart Cardio com caráter informativo, o que significa que ela não precisou mover muita papelada junto aos órgãos federais que cuidam desse mercado.

Em seu FAQ oficial, a marca informa que está estudando uma maneira de retomar a função na balança, mas por enquanto não há nenhuma previsão para que isso aconteça. O fato é que, se a Nokia decidir manter o recurso, talvez ela tenha que buscar avaliação e aprovação para os órgãos responsáveis por esse tipo de produto. E quando buscar essas autorizações, pode ser que ele deixe de se encaixar na categoria bem-estar. Não seria melhor incluir a função em outro produto? 

É importante destacar que a empresa não foi notificada pelo FDA (departamento que regulamenta questões de alimentação e alimentos nos EUA). Porém, de forma proativa, previu que a adição do recurso em seu produto poderia causar problemas em outras jurisdições.

A atualização do sistema apagará todos os arquivos gerados pelos usuários que poderão, antes, baixar os dados para evitar que eles se percam. Não há opção para recusar a atualização que deve ocorrer no dia 24 de janeiro.