Travis Kalanick, o ex-CEO e cofundador da Uber Technologies, está vendendo 30% de suas ações na empresa por US$ 1,4 bilhão (R$ 4,5 bilhões, na cotação atual). A informação de que o ex-CEO "está vendendo quase um terço da sua fatia de 10 por cento da empresa de transporte urbano por aplicativo por cerca de 1,4 bilhão de dólares" foi comentada por uma pessoa familiarizada com assunto e adiantada pela Reuters.

Kalanick deixou a Uber em meio ao temporal de notícias negativas ano passado. No caso, elas envolviam desde práticas escusas no ambiente corporativa, problemas de segurança e de privacidade com motoristas e usuários, e até relatos de assédio nos escritórios.

No acordo, a Softbank avaliou a Uber em US$ 48 bilhões (R$ 155 bilhões, na cotação atual)

De acordo com a Reuters, a venda de parte da fatia de Kalanick foi um acordo fechado em consórcio liderado pela Softbank Grupo Corp, que vai assumir uma participação de 17,5% da Uber.

No acordo, a Softbank avaliou a Uber em US$ 48 bilhões (R$ 155 bilhões, na cotação atual). Vale notar que esse número é 30% mais baixo que outra avaliação recente, que havia registrado US$ 68 bilhões. "Kalanick se ofereceu para vender metade do total de ações que detém, mas devido ao limite no montante a ser adquirido pelo Softbank, ele vai vender apenas 29 por cento de sua fatia, segundo a fonte", adiciona a Reuters.

O acordo da Softbank, que também mira outros investidores e funcionários, deve ser a última chance de venda de ações. Isso porque a oferta inicial de ações, a IPO, está sendo planejada para 2019.

Cupons de desconto TecMundo: