Pois é, parece que todas as polêmicas envolvendo a Uber acabaram por ser de mais para seu fundador. Em um anúncio feito ao jornal The New York Times, Travis Kalanick revelou estar deixando o cargo de CEO da companhia – resultado tanto pela morte de sua mãe, que foi seguida de seu afastamento por tempo indefinido, quanto por outros problemas que fizeram cinco dos maiores investidores da companhia pedirem sua saída.

“Eu amo a Uber mais do que qualquer coisa no mundo e, neste difícil momento em minha vida pessoal, eu aceitei o pedido dos investidores de me afastar para que a Uber possa voltar a construir, no lugar de ser distraído por outra briga” disse ele, em sua declaração.

Neste difícil momento em minha vida pessoal, eu aceitei o pedido dos investidores de me afastar para que a Uber possa voltar a construir, no lugar de ser distraído por outra briga

Mesmo com a mudança, vale notar, Kalanick vai permanecer como parte do conselho da Uber. Quanto ao cargo agora vago? Um nome ainda não foi trazido, mas a emrpesa vai buscar um novo CEO, é claro. É importante frisar também que essa nem de longe é a primeira mudança no quadro de grandes executivos ocorrida recentemente: alguns dias atrás, por exemplo, o braço direito do agora ex-presidente da companhia foi demitido.

Tudo isso, por fim, aponta para um esforço dos grandes para tentar tirar a empresa da complicada situação em que ela se meteu, sendo criticada por quase todos os lados por causa de seus erros, descaso com motoristas e muitas outras polêmicas. Se isso vai ser suficiente para colocar a Uber no caminho certo? Isso teremos que esperar para ver.

Cupons de desconto TecMundo: