Cerca de 25% dos funcionários de empresas japonesas no Japão fazem uma jornada semanal de mais de 80 horas

Dizem os estereótipos que japoneses trabalham muito. De fato eles possuem jornadas diárias prolongadas, além de terem o costume de fazer muitas horas extras. O problema é que nem sempre as empresas estão dispostas a pagar por esse tempo a mais dedicado pelos funcionários e, para controlar esse hábito, uma empresa no Japão está planejando usar drones para avisar os trabalhadores que devem ir para suas casas.

Os números são impressionantes: cerca de 25% dos funcionários de empresas japonesas no Japão fazem uma jornada semanal de mais de 80 horas, quase o dobro do que é permitido por lei aqui no Brasil. Os números de mortes por excesso de trabalho são alarmantes e no último mês de outubro, uma mulher morreu após acumular quase 160 horas extras de trabalho.

De olho em você

A ideia da empresa Taisei é usar drones que vão voar pelos corredores do escritório da companhia cantando músicas e avisando aos funcionários que devem ir para casa. Não dá para saber se isso vai ajudar muito a mudar essa cultura de trabalho 24 horas por dia, 7 dias por semana, mas já é um primeiro passo para pelo menos lembrar os trabalhadores que “all work and no play makes Jack a dull boy” (ditado que ficou famoso pelo filme “O Iluminado” e que significa “só trabalho e nenhum divertimento fazem de Jack um cara chato”).

Os primeiros testes com os drones devem acontecer no mês de abril de 2018

Segundo um representante da empresa informou, os drones vão passar tocando a famosa música escocesa Auld Lang Syne (que você já deve ter ouvido). Essa canção é famosa no Japão por ser tocada nos shoppings e outros centros comerciais quando as lojas estão fechando. Os primeiros testes com os drones devem acontecer no mês de abril de 2018 e a Taisei pretende vender o serviço para outras empresas pelo valor de 50 mil ienes, ou R$ 1.460.

Cupons de desconto TecMundo: