Muitos devem se lembrar de que, lá em 2014, Andy Rubin – ninguém menos do que o criador do Android – teria deixado a Google para se dedicar a outros projetos. No entanto, três fontes do site The Information indicam o contrário: o executivo teria deixado a empresa após a descoberta de um relacionamento inapropriado entre ele e uma subordinada.

O caso, segundo eles, teria começado com uma reclamação feita por um dos funcionários da divisão do Android na empresa sobre o relacionamento entre ambos. Após investigações internas, a Google concluiu que Rubin realmente havia mantido um relacionamento consensual – o que foi considerado impróprio pela companhia. Infelizmente, não foram revelados maiores detalhes sobre todo o ocorrido.

Afastamento da Essential

Parece um caso estranho? Pois ele acaba de ganhar mais um tom de confusão. Isso porque, pouco depois do surgimento de tais informações, Rubin declarou estar se afastando da Essential (a companhia responsável pelo recente Essential Phone) por tempo indeterminado e sem um motivo específico, dizendo apenas ser por “razões pessoais”.

É claro que essa pode ser apenas uma grande coincidência, mas convenhamos que é uma difícil de engolir. Em meio a tudo isso, os representantes de Rubin não se declararam sobre o assunto, o que torna todas as especulações ainda mais fortes. Agora é esperar para ver se o caso terá maiores repercussões.

Cupons de desconto TecMundo: