Dando uma olhada nos resultados da NVIDIA nos últimos tempos, começa a fazer mais sentido que a Intel esteja fazendo parcerias com a AMD (e até roubando alguns de seus executivos) para fazer frente à concorrente na fabricação de chips. Afinal, só no último trimestre a dona das GeForces colocou as duas competidoras no bolso, anotando um crescimento de quase 30% – ou para sermos mais exatos, 29,35% – de market share em relação ao quarter anterior no setor de GPUs.

No mesmo período, segundo o levantamento da Jon Peddie Research, a AMD registrou um aumento de 7,63% e a Intel de apenas 5,01%. Como dá para perceber, todo mundo registrou números positivos no trimestre passado, mas com a NVIDIA abocanhando porcentagens muitos mais favoráveis que suas colegas. De acordo com a firma de pesquisa, essa expansão abrupta do mercado – que parece ir na contramão das vendas de computadores como um todo – se deve principalmente à comunidade gamer.

Sim, muita gente acabou migrando dos desktops e notebooks para curtir uns joguinhos mais simples no celular, mas quem ficou acabou fazendo toda a diferença. Ao que parece, os jogadores mais fervorosos continuam buscando placas de vídeos dedicadas – e mais poderosas – para incrementar suas máquinas e suas sessões de jogatina. Mas nem só de hardware top de linha vivem essas marcas.

A Intel, por exemplo, como não tem placas dedicadas, cresceu com o fluxo de vendas maior do período, ao passo que a AMD viu seus chips integrados tanto para PC quanto notebooks subindo consideravelmente. A NVIDIA, no entanto, se apoiou mesmo na adoção cada vez maior do público pelos produtos da marca. Os GPUs para desktops subiram 34,7%, enquanto as versões para portáteis cresceram 22,4%. E aí, será que alguém consegue parar a NVIDIA?

Cupons de desconto TecMundo: